Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PCERJ) Acelera Compartilhamento de Dados Em Todo o Estado e Melhora suas Operações, Inteligência Criminal e Investigação com Infraestrutura de TI Atualizada
 
 

Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PCERJ) Acelera Compartilhamento de Dados Em Todo o Estado e Melhora suas Operações, Inteligência Criminal e Investigação com Infraestrutura de TI Atualizada

A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PCERJ) é o órgão do poder público do Estado do Rio de Janeiro que exerce as funções de polícia judiciária e investiga infrações penais, exceto as militares. A entidade faz parte da estrutura da Secretaria Estadual de Segurança (SESeg), sendo dirigida pelo Chefe da Polícia Civil e exercida pelos delegados e seus agentes nas respectivas áreas circunscricionais.

Em 1999, a PCERJ lançou o programa “Delegacia Legal”, para melhorar as condições de trabalho dos policiais e oferecer um melhor serviço aos cidadãos, através da informatização e modernização de suas unidades. O projeto—que obteve certificação ISO—envolveu reformas nas instalações, além da padronização dos registros de ocorrência (RO), unificando e centralizando dados no Oracle Database, por meio do Sistema de Inteligência Polícial, de desenvolvimento próprio.

O Sistema de Inteligência Polícial permite à PCERJ controlar a gestão de dados criminais, como tipo, data e horário, localização, veículos usados, armas de fogo e armas brancas e números de telefones e e-mails. Acessado por 6.500 computadores de delegacias de todo o Estado do Rio de Janeiro, o software compartilha dados em tempo real, atingindo um universo de mais de 4 milhões de registros de pessoas, com características físicas detalhadas (como por exemplo tatuagens e cicatrizes), e mais de 20 mil esboços de suspeitos e criminosos, o que acelerou e enriqueceu a troca de informações entre todas as delegacias do Estado do Rio de Janeiro.

“Com os dados armazenados no Oracle Database, foi possível consolidar todas as infrações e assim estabelecer políticas de atuação mais efetivas e aumentamos a disponibilidade do nosso sistema, o que é crítico devido à nossa operação 24x7”, afirma André Drumond, CIO da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PCERJ).

O Sistema de Inteligência da Polícia foi desenvolvido em 1999 em Oracle Database e, desde então, houve um grande aumento no volume de dados armazenados e das necessidades da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro. "Além de melhorar sua capacidade e desempenho, precisávamos saber onde, como os crimes ocorriam e com que frequência, para poder analisar e prevenir a criminalidade", explica.

 
Inteligência na Solução e Prevenção de Crimes

A word from Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PCERJ)

  • “Com o Oracle Database, e a opção avançada Oracle Real Application Clusters aumentamos a capacidade de armazenamento e garantimos a alta disponibilidade de mais de 100 milhões de documentos de processos penais e 6 milhões de relatórios criminais, acessíveis para mais de 10 mil usuários cadastrados no nosso Sistema de Inteligência Polícial.” –André Drumond, CIO, Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PCERJ)

Para ampliar o impacto da solução a PCERJ implementou recentemente o Oracle Business Intelligence que permitiu gerar relatórios e cruzar dados sobre sua localização, tipos de infração, formas de atuação e características físicas de infratores.

“Com o Oracle Business Intelligence, a PCERJ melhorou sua capacidade de análise. Agora podemos estudar em detalhe o comportamento de criminosos e desenvolver estratégias mais proativas e preventivas”, explica Drumond.

Graças ao Sistema de Inteligência Policial, a PCERJ agora oferece dados para dezenas de órgãos dos Governos municipal, estadual e nacional. Em total, o Sistema de Inteligência Policial reúne mais de 100 milhões de documentos em processos penais e mais de 6 milhões de relatórios criminais.

“Gerenciamos um volume de dados muito grande, com dados estatísticos que nos ajudam a estudar padrões de criminalidade. Nossos dashboards, capacidade de drill-down, indicadores e alertas oferecem a inteligência que necessitamos para investigar e prevenir crimes de maneira efetiva”, explica Drumond.

A PCERJ também criou o Mapa de Ocorrências, um sistema de georreferenciamento usado no combate à criminalidade. Está baseado em Oracle Spatial and Graph, de maneira integrada ao Oracle Business Intelligence e oferece aos investigadores e 185 delegacias dados como horário e localização exata de infrações, em um formato gráfico, favorecendo iniciativas de prevenção.

“Com o Mapa de Ocorrências, baseado em Oracle Spatial and Graph, é possível visualizar e criar mapas de infrações”, conta Drumond.

 
Rumo à mobilidade

 
 

 
 

Challenges

  • Melhorar a capacidade de compartilhar dados de criminosos e suspeitos de forma eficaz e eficiente—envolvendo mais de 6 milhões de relatórios de crimes e 100 milhões de documentos de casos criminais--com os departamentos de polícia em todo o Estado
  • Garantir a alta disponibilidade do Sistema de Inteligência da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro
  • Obter a inteligência necessária no desenvolvimento de iniciativas mais eficazes e estratégicas de prevenção ao crime
  • Suportar os investigadores e policiais com tecnologia avançada, incluindo a capacidade de acessar dados da polícia por meio de dispositivos móveis

Solutions

  • Atualizou para banco de dados Oracle Database Enterprise Edition 11g para suportar o alto volume de dados de mais de 6 milhões de relatórios de crimes, 100 milhões de documentos de casos criminais, 4 milhões de registros de pessoas e mais de 20 mil esboços de criminosos procurados
  • Garantiu a alta disponibilidade do Sistema de Inteligência Polícial para suportar 10 mil usuários cadastrados no sistema e prover acesso 24x7 a dados vitais com o uso do Oracle Real Application Clusters
  • Implementou o Oracle Business Intelligence e passou a realizar estudos de comportamento de infratores através do cruzamento de dados--permitindo à PCERJ combater o crime de forma mais proativa
  • Utilizou o Oracle Spatial and Graph no desenvolvimento da ferramenta Mapa de Ocorrências no suporte a iniciativas de combate à criminalidade
  • Criou uma infraestrutura de TI moderna que permitirá acesso ao Sistema de Inteligência Polícial pelos colaboradores através de smartphones e tablets, colocando informações vitais ao seu alcance

Why Oracle

“Tínhamos uma grande confiança no Oracle Database e na tecnologia da Oracle no momento em que escolhemos o Oracle Business Intelligence e o Oracle Spatial and Graph. Portanto, não avaliamos outros fornecedores. Jamais perdemos um dado desde 1999 e temos uma grande parceria com a Oracle. Como entidade de segurança pública, procuramos a tecnologia mais robusta e confiável para nos dar suporte em nossas iniciativas e a Oracle atende plenamente as nossas necessidades”, afirma Drumond.