Oracle Autonomous Database e DevOps: Uma simples abordagem de utilização – Parte 2

Por Bruno Reis Oracle Associate, Carlos Magno
Publicado em Julho 2019

Revisado por Juan Pablo Guizado




Este artigo é a segunda parte da série de artigos sobre Oracle Autonomous Database e DevOps. Para um melhor entendimento, recomendo a leitura do artigo “Oracle Autonomous Database e DevOps: Uma simples abordagem de utilização – Parte 1” antes de prosseguir com os passos deste artigo.

Como no artigo anterior foi tratado a configuração do Docker, neste iniciaremos provisionar o Oracle Autonomous Database versão 18c no Oracle Cloud.



- Provisionando o Oracle Autonomous Database na Cloud:  Antes de provisionar o banco de dados é necessário a criação de um Compartment. Caso ainda não tenha criado clique em “Identity” e posteriormente em “Compartments” abaixo da guia de “Governance and Administration” do menu:




Posteriormente clique em “Create Compartment” caso não haja um compartimento existente: O compartimento root é o primeiro compartimento criado. A partir dele é possível se criar outros compartimentos utilizando-o como opção na guia “Parent Compartment”.






Preencha os campos necessários como o Nome (Name) do compartimento, uma descrição qualquer no campo Description e clique no link "Create Compartment".




No exemplo acima foi escolhido o nome “brunoreis” como nome do compartimento. Além disso, como a Oracle recomenda a criação de banco de dados em compartimentos diferentes do root, foi criado um compartimento chamado TECHDATABASKET representado pela imagem abaixo:




Agora com o compartimento criado iremos prosseguir com a criação da Autonomous Transaction Processing (ATP) instance.

No menu do Oracle Cloud clique em Autonomous Transaction Processing:




Clique no botão Create Autonomous Database:




Na aba de Create Autonomous Database preencha todas as informações solicitadas como o nome do banco de dados, CPU core, storage etc. Uma observação importante neste tópico é que é possível escolher o tipo de workload como AUTONOMOUS DATA WAREHOUSE ou AUTONOMOUS TRANSACTION PROCESSING. Todavia, neste artigo estaremos apenas utilizando a opção  AUTONOMOUS TRANSACTION PROCESSING.






Tenha certeza que tenha fornecido todas as informações corretamente e clique em “Create autonomous database”:

Durante a criação do banco de dados será mostrado o status “Provisioning”




Uma vez que o provisionamento é finalizado, o status é alterado para “Available”:

 

Assim finalizamos a segunda parte da série de artigos sobre Oracle Autonomous Database no Oracle Cloud para DevOps. No próximo artigo será tratado a conexão com o Oracle SQL Developer utilizando o arquivo de wallet do banco de dados criado no Oracle Cloud e também a criação de uma máquina Linux onde a aplicação será implementada.



Referências:

https://www.oracle.com/database/autonomous-database.html
https://www.docker.com/




Bruno Reis da Silva is a Database Cloud Support Engineer and professionally Certified Oracle Database Administrator who has worked on the South American continent and is now working on the European continent. He was awarded the first Oracle Ace Associate of Hungary in 2017. His interests are in RDBMS, mainly Oracle, operating systems (Linux, AIX, HPUX and Solaris) and High Availability Solutions implementations. In his free time he enjoys playing sports, going to the gym and traveling. His blog www.techdatabasket.com is dedicated to his sister Laura Vitoria and the main reason for blogging is because he believes in the quote “giving back to get back”. He also enjoys continuous learning and the interaction with others who share his interest.

Carlos Magno de Andrade Júnior is an Database Architect at eProseed Europe, with more than 15 years of experience in Oracle database on complex projects in countries such as Brazil, India, the Netherlands, Luxembourg , France and Italy, having worked in companies such as Oracle Corporation, IBM, HSBC, among others. Also share information on your blog ezdba.wordpress.com. Certifications: OCM 12c OCP 10g, 11g OCP, OCP 12c, OCE RAC, Exadata, ITIL and OEM 12c Cloud Control Implementation Specialist.

Este artigo foi revisto pela equipe de produtos Oracle e está em conformidade com as normas e práticas para o uso de produtos Oracle.