Oracle Cloud Backup & Recovery para o Oracle Database na Cloud

Por Kamran Aghayev A. , Joel Pérez & Franky Weber F. (OCE)
Publicado en Junho 2017


Neste artigo vamos mostrar como configurar o backup para o banco de dados Oracle na nuvem.

Antes de mais nada, tenha certeza de usar o Oracle Storage Cloud Service e definir a política de replicação (replicationpolicy). Acesse o Oracle Storage Cloud Service e clique no link “Set ReplicationPolicy”.

01

Selecione o data center desejado e clique em Set.

02

Agora acesse o Oracle Database Cloud Service e crie um novo serviço. As telas mudaram desde nossos últimos artigos, então é necessário somente 3 passos para criar um banco de dados na nuvem. Forneça o nome do serviço, a versão e a edição do software e faça o upload da chave SSH pública, avance em Next.

03

Para habilitar o backup automático do banco de dados na nuvem você deve criar um cloud storage container. Antes de criar um cloud storage container, acesse em outra aba o Oracle Storage Cloud Service, abra os detalhes do serviço e copie o REST Endpoint. Logo vamos voltar para a criação do serviço de banco de dados, aguarde.

04

Em uma nova aba do seu browser acesse https://storageconsole.em2.oraclecloud.com/, forneça o Service REST Endpoing e faça login no Oracle Storage Cloud Service.

05

Crie um novostorage container:

06

07

Na segunda tela de criação do Database Service, selecione a opção “Both Cloud Storage and Local Storage” como Backup Destination na sessão de configuração de Backup e Recovery, insira o nome do container que você criou, o usuário e a senha e então clique em Next.

08

Revise as configurações e clique no botão Create.

09

Depois de criar o novo serviço, abra-o e clique na sessão “Administration”. A partir da aba Backup clique no botão “Backup Now” para criar um novo backup do banco de dados. Você pode usar o RMAN e agendar os seus próprios backups também.

10

Ao clicar em“Backup Now” verifique o arquivo de log para mais informações. Como você pode ver o backup está em andamento.

11

Se você acessar o storage container será possível ver os vários arquivos criados.

12

Abra o RMAN e execute “LIST BACKUPSET SUMMARY” para listar os backupsets.

13

Agora vamos tentar recuperar o banco de dados em um determinado ponto no tempo usando o assistente do DBaaS. Para isso, crie uma nova tabela com alguns dados, guarde o SCN atual e então exclua a tabela.

14

Acesse a sessão de Backup novamente e clique em “Recover”, insira o SCN que você guardou e clique em Recover.

15

O processo de recover vai executar em segundo plano automaticamente. Verifique o arquivo alert.log do banco de dados para constatar as informações.

16

Depois que o processo de recover concluir, acesse o banco de dados e tente consultar a tabela.

17

Você pode também efetuar backup e recover do banco de dados através da interface de linha de comando utilizando o utilitário bkup_api. Vamos excluir todos os backups, executar um novo backup e então restaurá-lo.

Exclua pelo RMAN todos os backups disponíveis.

18

Use o utilitário bkup_api com o parâmetro bkup_start para executar um backup a partir da linha de comando.

19

Verifique o arquivo de log para mais informações.

20

Tendo validado o sucesso no backup vamos criar uma nova tabela, coletar o SCN, excluir a tabela e recuperar o banco de dados utilizando o dbaascli.

21

Agora use o utilitário dbaascli e forneça o SCN para executar a recuperação incompleta até o SCN em questão.

22

Ao fim do recover, conecte-se ao banco de dados e verifique se a tabela está lá.

23

Os backups do banco de dados também são armazenados na flashrecoveryarea do servidor de banco de dados.

24

Se você quiser alterar o agendamento automático você deve editar o arquivo /etc/crontab com o usuário root. Veja o agendamento atual do nosso backup.

25

Você pode usar os assistentes de backup, a linha de comando do DBaaS e também o RMAN, tanto para backup quando para recovery de um banco de dados na nuvem.

Esperamos que você tenha aprendido com este artigo e nos vemos no próximo.


Kamran Aghayev A. é um Oracle Certified Master, Oracle ClusterwareCertified Expert e RAC ImplementationSpecialist, Oracle Certifie Professional (9i, 10g, 11g) e Oracle ACE Director, trabalha como líder de uma equipe de DBAs na AzerCell Telecom LLC. É autor dos livros Oracle Backup and Recovery: Expert secrets for using RMAN and Data Pump e do livro Oracle Certified Master 11g Exam Guide. Ele mantém o popular blog kamranagayev.com onde compartilha suas experiências e contribui regularmente para grupos, fóruns, encontros de grupos de usuários e eventos ao redor do mundo. É um palestrante frequente e já apresentou em vários países, mais recentemente nos EUA, Japão, China, Índia, Argentina, Uruguai, Panamá, Costa Rica, México, Guatemala, Finlândia e Turquia. É o presidente do Azerbaijan Oracle User Group (AzerOUG) e também leciona aulas sobre administração de banco de dados Oracle na Qafqaz University.

Joel Pérez é um DBA (Oracle ACE Director, MaximumAvailability OCM, OCM CloudAdmin. & OCM12c/11g) Especialista com mais de 16 anos de experiência real no mundo da tecnologia Oracle, especializada na concepção e implementação de soluções: Nuvem, alta disponibilidade, recuperação de desastres, Upgrades, replicação e toda a área relacionada com bancos de dados Oracle. Joel serve como "Chief Technologist & MAA, TEM Architect" para www.Enmotech.com Yunhe ENMO (Beijing) Technology Co. Ltd. Beijing, China. OCM Perfil Joel Perez: http://education.oracle.com/education/otn/JoelPerez.htm

Franky Weber Fausta atua como administrador de banco de dados Oracle e MySQL no PagSeguro, tem 26 anos, é graduado em Tecnologia em Bancos de Dados e iniciou sua carreira trabalhando num projeto internacional da Volkswagen com os bancos de dados DB2 da IBM, SQL Server da Microsoft e também com o Oracle e desde o início direcionou seus estudos para as tecnologias Oracle. É especialista em tecnologias de Alta Disponibilidade como RAC, Dataguard e GoldenGate e compartilha seus conhecimentos no blog loredata.com.br. Possui as certificações OCE SQL, OCA 11g, OCP 12c, OCS RAC 12c e OCS Linux 6.

Este artigo foi revisto pela equipe de produtos Oracle e está em conformidade com as normas e práticas para o uso de produtos Oracle.