Criando e gerenciando arquivos de configuração do Banco de Dados

Por Alex Zaballa
Postado em Fevereiro 2016

Revisado por Marcelo Pivovar - Solution Architect

Este é mais um artigo da série que irei escrever enquanto me preparo para o exame de atualização do OCM para a versão 12c. Estes artigos serão criados antes da prova e serão baseados apenas nos tópicos do exame.

Indice de artigos do tema General Database and Network Administration, and Backup Strategy:


O Oracle Database 12c oferece uma nova opção chamada Oracle Multitenant, que permite a consolidação de forma simplificada.

Neste artigo, iremos verificar como criar e gerenciar os arquivos de configuração do banco de dados.

Arquivo de Parâmetros do Oracle

Para ambientes Linux, o arquivo de parâmetros do banco de dados fica em:

$ORACLE_HOME/dbs

Podemos confirmar que este arquivo de parâmetros está em uso pelo banco de dados:

Para alterar os parâmetros de um CDB, basicamente procedemos da mesma forma utilizada anteriormente nos bancos non-CDB. Adicionalmente podemos utilizar a cláusula container.

   ALTER  SYSTEM SET parameter_name=value;
   ALTER SYSTEM SET parameter_name=value  CONTAINER=CURRENT;
   ALTER SYSTEM SET parameter_name=value  CONTAINER=ALL;


Vale lembrar que na arquitetura Multitenant, o SPFILE está “ligado” ao CDB.
Os valores dos parâmetros estão associados ao CDB e servem como valores padrão para todos os outros PDBs.

Valor default do parâmetro no CDB:

 
Valor default do parâmetro no PDB:

Alterando o parâmetro em todos os containers:

Podemos verificar que o valor do parâmetro também for alterado no PDB:

 


É possível ter valores de parâmetros diferentes para um PDB. Para isso, consultamos a view V$PARAMETER ou V$SYSTEM_PARAMETER verificando a coluna ISPDB_MODIFIABLE.

   SQL> select name,ispdb_modifiable from  v$system_parameter
   where  ispdb_modifiable='TRUE'; 

Alterando o valor somente no PDB:

 
No CDB o valor não foi alterado:

 
Verificando o valor setado em cada container:

 
Os parâmetros alterados a nível de PDB:

  • São carregados na memória após o close do PDB
  • São armazenados no dicionário após o close do CDB
  • Aplica-se apenas para os parâmetros ISPDB_MODIFIABLE=TRUE

A persistência dos parâmetros no CDB e PDB possuem as mesmas implicações de antes. Os parâmetros estáticos só terão efeito se você reiniciar o banco de dados enquanto parâmetros dinâmicos entrarão em vigor imediatamente.

Além disso, se você desplugar um PDB e depois replugar em outro CDB, os parâmetros alterados serão transferidos também.

Uma observação importante, é que ao utilizar CONTAINER=ALL na alteração do parâmetro no CDB, o valor desse parâmetro também será alterado em todos os PDBs, mesmo que ele já tenha sido alterado no PDB.

 


Alex Zaballa, formado em Análise de Sistemas, é especialista em Banco de Dados Oracle com sólidos conhecimentos em Servidores de Aplicação e Sistemas Operacionais; trabalha com Oracle há 16 anos, é Oracle ACE Director, certificado OCM Database 11G/Cloud e conta com mais de 200 outras certificações em produtos da Oracle.

Este artigo foi revisto pela equipe de produtos Oracle e está em conformidade com as normas e práticas para o uso de produtos Oracle.