Larry Ellison descreve a estratégia de IA generativa da Oracle

O presidente e CTO da Oracle explica como a empresa está usando IA generativa para melhorar seus próprios serviços e ajudar seus clientes a resolver seus maiores problemas.

Michael Hickins | 20 de setembro de 2023


O presidente e CTO da Oracle, Larry Ellison, descreveu como a empresa está incorporando IA generativa (GenAI) em seu vasto portfólio de serviços em nuvem, com o objetivo de ajudar os clientes e a sociedade em geral a enfrentar seus problemas mais preocupantes.

Durante sua palestra no Oracle CloudWorld, Ellison também anunciou uma série de novos serviços habilitados para IA, incluindo ferramentas para cultivar alimentos dentro e fora de casa, melhorando a assistência médica e automatizando o desenvolvimento de aplicações.

Ellison comentou que o lançamento no ano passado da versão 3.5 do ChatGPT da OpenAI capturou a atenção dos líderes do governo e do público de uma forma que os avanços tecnológicos raramente fazem, e por boas razões.

“Esta é a nova tecnologia de computação mais importante de todos os tempos? Provavelmente. Uma coisa é certa: estamos prestes a descobrir”, disse ele.

A Oracle está melhor posicionada entre os fornecedores de nuvem para ajudar as empresas a desenvolver modelos de IA generativa, disse Ellison, porque sua Gen2 Oracle Cloud Infrastructure (OCI) usa rede de acesso remoto à memória de dados (RDMA) ultrarrápida e conecta GPUs da NVIDIA em superclusters grandes que podem treinar modelos de IA generativa com eficiência.

"Esta é a nova tecnologia de computação mais importante de todos os tempos? Provavelmente.”

Larry Ellison Presidente e CTO da Oracle

A rede RDMA significa que “um computador na rede pode acessar a memória de outro computador sem dar um tapinha no ombro desse computador e fazer com que ele se interrompa“, disse ele. “Então ela tem a capacidade de passar muitos dados de um computador para outro extremamente rápido, muitas vezes mais rápido do que as redes convencionais.”

Ellison observou que as vantagens de velocidade e custo da OCI são o motivo pelo qual fornecedores como a Cohere, NVIDIA e X.AI estão usando-a para treinar seus grandes modelos de linguagem (LLMs). “Na nuvem, tempo é dinheiro”, disse ele. “Somos muito mais rápidos e muitas vezes menos caros.”

Ellison observou que a IA generativa está mudando a forma como a própria Oracle desenvolve novos produtos.

Por exemplo, segundo ele, a Oracle continuará oferecendo suporte a aplicações mais antigas que utilizam Java se elas tiverem sido escritas nessa linguagem de programação, mas desenvolverá novas aplicações usando o código gerado automaticamente no Oracle APEX por ferramentas GenAI com base nos prompts do desenvolvedor. “Não escrevemos mais. Estamos gerando esse código”, ele disse. “Isso muda fundamentalmente como criamos e executamos aplicações. Simplesmente muda tudo.”

Ellison também observou que o gerador de aplicações APEX permite um desenvolvimento de aplicações mais rápido com equipes de desenvolvimento menores e, como o código foi gerado pela GenAI, ele ajuda a reduzir significativamente as falhas de segurança. “Isso é muito importante”, disse ele.

Os outros novos recursos que Ellison anunciou durante sua palestra Oracle CloudWorld incluem:

  • Um novo banco de dados vetorial integrado que armazena o conteúdo semântico de documentos, imagens e outros dados não estruturados, como vetores, e os usa para executar consultas de similaridade rápidas. O novo recurso também permitirá que aplicações criadas no Oracle Database e no Autonomous Database adicionem uma interface de linguagem natural baseada em LLM, permitindo que os usuários finais solicitem os dados de que precisam ao fazerem perguntas usando linguagem natural. Esse tipo de capacidade é necessário para adaptar LLMs pré-treinados generalizados, como os desenvolvidos pela Cohere, parceira da Oracle, a contextos mais especializados, como medicina e direito.
  • Novos recursos que permitem aos desenvolvedores gerar esquema de tabela relacional a partir de documentos JSON em um novo banco de dados relacional de objeto. Isso dá aos desenvolvedores a flexibilidade para criar aplicações usando documentos JSON, enquanto ainda se beneficiam dos pontos fortes da linguagem de consulta SQL usada por bancos de dados estruturados. Assim, os desenvolvedores podem criar aplicações sem primeiro ter que planejar o esquema com antecedência, o que é demorado e pode levar a erros.

Ajudando a resolver os problemas mais intratáveis

Ellison disse que a Oracle pretende ajudar governos, provedores de assistência médica e produtores de alimentos a revolucionar seus respectivos setores e melhorar a condição humana.

  • A Oracle está criando uma plataforma de Internet das Coisas que os profissionais de saúde podem usar para acompanhar melhor seus estoques e a localização de suprimentos médicos. A Oracle também fornecerá recursos de IoT para que os provedores possam usar sensores para acompanhar os sintomas do paciente e outros dados.
  • A Oracle também ajudará os provedores a armazenar e acessar melhor os registros eletrônicos de pacientes, imagens médicas e diagnósticos. Ellison disse que a Oracle tornará mais barato para os provedores armazenarem esses dados e usarem IA generativa para ajudar nos diagnósticos. Ellison previu que o impacto será “melhores resultados para milhões de pacientes”.
  • A Oracle, em parceria com a Applied Inventions, está desenvolvendo estufas que aproveitam inúmeras tecnologias Oracle, incluindo o Autonomous Database, IA, robótica e análise de dados. As estufas podem operar em qualquer lugar do mundo, independentemente do clima, para permitir que os produtores cultivem alimentos de forma mais eficiente perto de onde eles serão consumidos. Por exemplo, a Oracle Cloud está coletando grandes quantidades de dados de treinamento, como a quantidade de luz solar em diferentes áreas, elementos nutricionais em solos e imagens de plantas, para determinar o momento ideal para o transplante e a colheita. As estufas alimentadas por IA podem ajudar os produtores a usar 98% menos água e 90% menos terra, que são considerações cruciais em um momento de mudanças climáticas significativas, disse Ellison. “É uma abordagem moderna para um setor que tem 10.000 anos de idade.”

O que vem a seguir?

Voltando à IA generativa, Ellison mencionou que a maior parte da tecnologia “não recebe a atenção de chefes de estados e chefes de governo e pessoas comuns e outros profissionais. Simplesmente não recebe.” Mas quando se trata da GenAI, “todo mundo quer saber o que vem a seguir.”

O que vem a seguir é uma corrida mundial para fazer o melhor e mais econômico uso da tecnologia. De acordo com Ellison, os clientes e parceiros da Oracle no espaço (incluindo a Cohere e a NVIDIA) têm uma vantagem em termos de velocidade e custo.

A próxima fase da história humana está prestes a ser escrita. Mas, assim como o resultado de um roteiro de Hollywood, não sabemos se ele será escrito por escritores humanos ou pela própria GenAI.


Veja mais artigos do Oracle Connect

Construindo o futuro da nuvem de forma mais inteligente

Larry Ellison anunciou aprimoramentos de produtos de IA e compartilhou a estratégia diferenciada da Oracle durante sua palestra no Oracle CloudWorld.