Nenhum resultado encontrado

Sua pesquisa não corresponde a nenhum resultado.

Sugerimos que você tente o seguinte para ajudar a encontrar o que procura:

  • Verifique a ortografia da sua pesquisa por palavra-chave.
  • Use sinônimos para a palavra-chave digitada; por exemplo, tente “aplicativo” em vez de “software.”
  • Tente uma das pesquisas populares mostradas abaixo.
  • Inicie uma nova pesquisa.
Perguntas Frequentes

Estágios de inicialização do Oracle (NOMOUNT | MOUNT | OPEN)

por Rodrigo Mufalani,
Publicado en Junio 2017

Revisado por Marcelo Pivovar

Parte I (instalação do S.O)

Introdução:

Ao longo de minha carreira como DBA, tive de fazer centenas de instalações de Oracle em praticamente todos os Sistemas Operacionais suportados, as vezes para testes, até em alguns não suportados pela Oracle. Minha visão, é que instalar o Oracle em ambientes linux melhorou muito com o passar dos anos e diversas facilidades foram incorporadas a cada S.O lançado. Neste artigo irei mostrar a você como é bem simples e rápida a instalação de um servidor linux usando Oracle Linux 7.1 para instalar e configurar o Oracle database na versão 12cR2 (última versão lançada pela Oracle).

Configuração Host machine:

Copy
MacBook Pro   8 Gb de memória Ram   Processador Intel Core i5 2,7 GHz  MacOs Sierra 10.12   

Configuração Máquina Virtual:

Virtual Box 5.1.8 para MacOS (Pode ser para qualquer Sistema Operacional que você está usando) Máquina Virtual com 2Gb de memória Ram Disco para máquina virtual de 12Gb (vdi)

Para iniciarmos a instalação vamos criar uma máquina virtual do tipo linux no Oracle Virtual Box clicando no Botão “novo”:

image001

Obs.: Note que eu já tenho algumas máquinas que já foram criadas previamente.

Escolha um nome que lhe agrade para a máquina virtual, o tipo que será Linux e a versão que é Oracle 64bits, como estou instalando o Oracle Linux 7.1 64 bits. Escolha a opção de criar um disco agora e coloque a quantidade de memória desejada, no meu caso, como meu laptop tem 8gb de ram, eu coloquei uma quantidade bem limitada de memória para a máquina virtual (2Gb apenas)

image002

Previamente eu já havia feito o download do Oracle Linux 7.1 64bits e salvo em um diretório na minha máquina que está rodando MacOs, então agora iremos fazer a máquina virtual recém criada, enxergar a iso do OEL 7.1 64bits. Para isso, clique em Configurações → Armazenamento → Controladora IDE → Clique no ícone para adicionar e informe o local da .ISO do S.O que fizemos download assim como eu fiz abaixo:

image003

Depois disso, iremos iniciar a máquina virtual que já dará boot pelo disco de instalação do Oracle Enterprise Linux 7.1 e iniciar a instalação que é bem simples, em poucos passos, teremos um fantástico sistema operacional Linux quase pronto para rodar o nosso Oracle 12c R2 que será a segunda parte deste artigo. Pressione enter para iniciar a instalação nessa tela abaixo, ou assim que acabar os 60s ele vai fazer isso automaticamente:

image004

Escolha a opção de linguagem de acordo com o que desejar, eu como minha lingua mãe é o Português do Brasil, fiz essa opção e tenho que parabenizar a tradução do S.O, que ficou muito bem feita para o meu idioma, a propósito.

image005

Basicamente nesse tela aqui abaixo temos todas as opções da instalação em um único local e se clicar em próximo as opções padrão podem atender ou não suas opções, mas quem já fez instalações de linux há alguns anos, em especial do Debian ou Slackware (que é são excelentes S.O Linux) sabe que é navegar em modo texto por inúmeras telas e escolher uma série de pacotes para instalar. Com a era do yum, apt-get isso facilita muito a instalação de pacotes adicionais pós instalação e também resolveu de vez a questão das depencias de outros pacotes e bibliotecas que encontrávamos frequentemente ao instalar .rpms e .debs. em um sistema operacional já instalado. Como a instalação do Oracle 12cR2 requer algumas bibliotecas do sistema operacional, irei escolher a opção seleção de programas e instalar alguns pacotes adicionais.

image006

Escolhi a opção Servidor com GUI (Grafical User Interface) e alguns pacotes adicionais ao lado direito das tabelas sequentes como podemos verificar nas 3 próximas imagens:

image007

image008

image009

Abaixo vemos a escolha de particionamento, como aqui estamos tratando de uma máquina apenas para demonstração da instalação do S.O, o particionamento automatico nos atende. Pode ser que se for usar em um servidor de produção essas opções de particionamento default não lhe atendam e com isso precise configurar mais detalhadamente os volumes de acordo com as regras do seu ambiente de produção. Para isso, é uma boa ideia bater um papo com o seu sysadmin para definição do particionamento adequado.

image010

Escolhidos os pacotes, e as questões de particionamento, podemos prosseguir com a instalação. Se você quiser poderá também escolher um hostname para a sua máquina virtual e fazer outras configurações diretamente por essa tela. Mas não se preocupe, o instalador vai lhe perguntar sobre o essencial para finalizar a instalação com sucesso nos momentos apropriados a medida que for avançando a mesma. Então, clique em iniciar a instalação:

image011

Durante todo o processo de instalação de um S.O linux, é obrigatório definir a senha de root (Administrador principal do S.O Linux) e isso podemos fazer no momento em que a instalação já está em execução, como fizemos abaixo:

image012

Escolhi a senha oracle, que o instalador critica por ser fraca, baseada em uma palavra existente. Coloque uma senha mais forte, principalmente se for um ambiente de produção. Vocês não tem idéia de quantas vezes eu me deparei com a senha de root como oracle em servidores de banco de dados e também com a senha do user oracle sendo oracle. Isso é uma falha de segurança grave, pense nisso em não seguir usando senhas fáceis seu ambiente de produção.

image013

Neste ponto a instalação já fez quase tudo, pelo menos de instalação dos pacotes e bibliotecas que escolhi para ser parte desse S.O que estamos instalando. Clique em reinicializar:

image014

Para instalar, devemos aceitar a licença de uso do S.O.

image015

Vamos aceitar a licença para terminar a instalação do OEL 7.1 64bits

image016

Nem preciso mecionar, que é uma excelente idéia adquirir o suporte do S.O em um ambiente de produção. Como não é o caso aqui, iremos ignorar essa parte e não iremos configurar as atualizações automaticas e nem nos conectar na ULN (Unbreakable Linux Network). A aquisição do suporte e a configuração poderá ser feita mais tarde, já com o S.O instalado e completamente operacional.

image017

Finalização da instalação sem configurar os updates do S.O. Isso poderá ser configurado depois seguindo essas opções:

image018

Escolha do idioma que do Sistema Operacional, escolha de acordo com o que desejar, eu optei por portguês do Brasil.

image019

Aqui podemos escolher as configurações do nosso teclado, novamente, irei escolher portugês do Brasil (Equivalente ao teclado ABNT2):

image020

Aqui criaremos um user para não ficar usando a conta root ou oracle (que será usada para instalar o Oracle 12c R2):

image021

Escolha do Time Zone de sua preferencia, no meu caso, escolhi Bahia que é o mesmo válido para São Paulo, Rio de Janeiro, que é onde moro e não há variação entre eles.

image022

Terminamos a instalação do nosso Oracle Enterprise Linux 7.1 64 bits e ele está pronto para uso:

image023

Para que nossa máquina virtual tenha acessa a internet, temos que fazer uma configuração adicional no Oracle Virtual Box para usar em modo Brigde. Nas configurações da sua máquina, vá na parte network, certifique-se que a placa de rede está habilitada e está em modo bridge, conforme a tela abaixo:

image024

Conclusão

Agora que temos o nosso Sistema Operacional Linux, Oracle Enterprise Linux 7.1 64 bits instalado em nosso ambiente podemos usar ele para aprender mais sobre diversos aspectos de gerenciamento, fazer diversas simulações e até mesmo criar um ambiente de laboratório para poder simular alguns aspectos antes de aplicar em um ambiente de produção. Hoje em dia é facil que um laptop tenha recursos de hardware para rodar uma máquina virtual. Espero que esse artigo tenha lhe ajudado a entender como funciona a instalação de um Sistema Operacional Linux e iremos, na parte II realizar a instalação e configuração do Oracle 12c R2.

Rodrigo Mufalani é um DBA Sr. com mais de 10 anos de experiência, começou com o Oracle 8i, mas teve a oportunidade de dar suporte a Oracle 7.3.4 em diante. É especialista em banco de dados Oracle com foco principal em Performance & Tuning e RAC. É palestrante em eventos de Oracle na OTN LAD TOUR e outros. Atualmente trabalha como consultor diversas empresas no segmento de variados ramos como: Educação, Saúde, Tecnologia, Seguros e etc. Foi o terceiro Oracle ACE a ser nomeado no Brasil e é OCP DBA nas versões 10g e 11g. Atualmente trabalha na Mufalani DB Consulting. Twitter @mufalani / blog www.mufalani.com.br/blog

Este artigo foi revisto pela equipe de produtos Oracle e está em conformidade com as normas e práticas para o uso de produtos Oracle.