Adicionando target's RAC ao Oracle Enterprise Manager Cloud Control 13c

Por José Mario Barduchi
Postado em Novembro 2016

Revisado por Marcelo Pivovar - Solution Architect

Introdução
Após a instalação do Oracle Enterprise Manager Cloud Control 13c (EM13c) que vimos no artigo “Guia de Instalação Oracle Enterprise Manager Cloud Control 13c” publicado aqui no OTN, devemos começar a definir e adicionar os nossos monitoramentos.

O primeiro passo será adicionar um target para ser monitorado. No nosso exemplo, adicionaremos o monitoramento de um Oracle RAC de dois nós.

Pré-requisitos

  • Oracle Enterprise Manager Cloud Control 13c instalado.

Preparação dos target’s

O EM13c tem a capacidade de realizar o deploy do client para o target automaticamente, ou seja, não precisamos fazer nenhuma cópia anterior para o servidor que queremos monitorar.

Essa será a nossa primeira ação. Iremos realizar o deploy do cliente do EM13c para o nosso target.

Vou documentar apenas um dos target’s do nosso RAC, mas esse processo pode ser feito em mais de um nó ou host ao mesmo tempo.

As únicas preparações que necessitamos realizar no target são essas listadas abaixo:

  • Criar um EM13c_HOME onde serão copiados os arquivos referentes ao EM13c.

Iremos criar para este artigo: /oracle/app/oracle/product/12.1.0.2/agentem13c

  • Adicionar o usuário "oracle" do sistema operacional ao SUDOERS.
su -
vim /etc/sudoers

-- Adicionar a linha abaixo

oracle ALL=(ALL)      ALL

 

Uma observação importante sobre a necessidade dessa ação para o deploy.

Se não adicionamos o usuário ao SUDOERS, recebemos o erro abaixo no momento do “Remote Prerequisite Check” do target:

Por isso, eu adicionei o usuário ao SUDOERS e posteriormente, após toda a instalação e configuração realizada, eu removi o mesmo já que isso pode ir contra alguma política de segurança dos sysadmin’s.

  • O meu servidor do EM13c não está respondendo em meu DNS, por isso fixei seu nome no /etc/hosts.

192.168.1.38   OracleSingle

Caso não seja feito esse workaround, o erro abaixo será apresentado:

Error Message: The Oracle Management Server (OMS) host and port specified via OMS_HOST and EM_UPLOAD_PORT is not available. Pass in a valid hostname and port number for the OMS to successfully deploy the agent.

Realizando o deploy para o target

Para realizar o deploy para o target, devemos acessar a opção abaixo.

Setup -> Add Target -> Add Target Manually

Após isso, em “Add Host Targets” vamos selecionar a opção “Install Agent on Host”.

Vamos começar a adição do target clicando em “Add” e preenchendo as informações conforme a figura abaixo.

Vamos preencher as informações dos campos “Host” e “Platform” para o nosso exemplo:
Host = rac12c2
Platform = Linux X86-64

Importante: Manter “Without Gold Image” selecionada pois não usaremos nenhuma imagem.

Podemos receber o warning abaixo, mas isso é devido ao nome do host que foi colocado.  Basta clicar em “Ok” e depois em “Next”.

Na seção “Linux x86-64: Agent Installation Details”, vamos adicionar as credenciais do usuário Oracle no target, além das informações da localização do diretório de destino do deploy.

Ao preencher o “Installation Base Directory”, o campo “Instance Directory” será preenchido automaticamente.

Em "Named Credencial", clicar em "+"

Clicar em “Ok”, depois em “Next”.

Conferir as informações e clicar em “Deploy Agent”.

Se desejar acompanhar o log do deploy, basta executar um “tail -f” no arquivo identificado em OMS Log Location. Neste artigo, seria o arquivo abaixo:

/oracle/app/oracle/product/12.1.0.2/EM13c/gc_inst/em/EMGC_OMS1/sysman/agentpush/2016-09-06_10-35-26-AM/applogs/rac12c2_deploy.log

Após a finalização, com todas as fases apresentadas como “Ok”, basta clicar em “Done”.

Neste momento, o EM13c tem habilitado automaticamente o monitoramento de disponibilidade e desempenho do target, ou seja, não é necessária mais nenhuma intervenção ou setup para esse tipo de monitoramento.

Para conferir esses monitoramentos, basta selecionar Targets -> Hosts.

Clicar no link de um dos hosts apresentados para obter mais detalhes.

Promovendo target’s do RAC a um Cluster

Após o target já ter recebido o deploy do client e já estar com seus monitoramentos de disponibilidade e desempenho configurados, vamos monitorar agora serviços mais específicos.

Como não poderia deixar de ser, vamos iniciar pelo database. Neste artigo como citei no começo, vamos monitorar uma base em Oracle RAC Enterprise Edition 12.1.0.2.

Mas antes, para isso ser possível, devemos promover nossos dois servidores do Oracle RAC (que até o momento estão sendo monitorados de forma isolada) a um Cluster.

Se não fizermos isso, ao tentar adicionar o monitoramento iremos receber o seguinte erro:

Para isso, clicamos em Setup -> Add Target -> Add Target Manually, mas agora vamos usar a opção “Add Non-Host Targets Using Guided Process” clicando em “Add Using Guided Process”.

Ao clicar na opção acima, será aberto um popup (“Add Using Guided Process) onde vamos seleciona a opção “Oracle Cluster and High Availability Service”.

Clicamos na lupa ao lado do campo “Specify Host” e identificamos o primeiro nó do cluster. Clicamos em “Select” para selecionar esse nó.

Depois, clicamos em “Discover Target”.

Conferir as informações do nó 1 e na seção “Cluster Host and High Availability Services Targets” clicar em “Add” para adicionar o nó 2.

Aqui selecionamos agora o nó 2 da mesma forma que fizemos com o nó 1 e clicamos em “Select”.

Estando todas as informações corretas, clicamos em “Save”.

Agora com os nossos target’s já com o deploy feito, cliente configurado e cluster criado, podemos adicionar os serviços que deverão ser monitorados.

Adicionar os monitoramentos do cluster

Vamos monitorar as instances, ASM e listener do nosso cluster.

Novamente clicamos em Setup -> Add Target -> Add Target Manually, na opção “Add Non-Host Targets Using Guided Process” e clicamos em “Add Using Guided Process”.

Depois disso, selecionamos “Oracle Database, Listener and Automatic Storage Management” no popup apresentado.

Clicamos na lupa para selecionar o cluster que acabamos de criar.

Selecionamos o cluster e clicamos em “Select”.

Agora é só clicar em “Next”. A tela abaixo será apresentada durante a busca.

Finalizado o processo, será apresentada uma tela com os serviços encontrados no cluster.

Primeiro serão apresentadas as instances do nosso cluster. Basta inserir as credenciais do usuário DBSNMP e verificar se as informações dos nós estão corretas. Para isso clique em “Configure” e depois em “Test Connection”.

Importante: Não esqueça de desbloquear o usuário DBSNMP.

Importante: clique em “Configure” e verifique se as informações do service estão corretas.

Se estiver, basta clicar em “Save”. Se não, corrija e depois salve a informação.

Após isso, é só testar a conexão.

Agora vamos para as configurações das credenciais do ASM. Seguindo o mesmo procedimento, insere a senha e depois testa a conexão em “Test Connection”. Deixar a credencial como SYSDBA.

Importante: Se por ventura esse usuário não estiver com os grant’s de SYSDBA, basta liberar o grant abaixo:
conn   / as sysasm
grant sysdba to asmsnmp;

Por fim, os Listener’s e SCAN Listener’s presentes no cluster.

Tudo correto, clicamos em “Next”. Será apresentado um review como a figura abaixo, do que será monitorado.

Após conferir, basta clicar em “Save”.

Mas e agora? Será que estamos monitorando tudo o que queríamos? É fácil de verificar.

Clique em “Enterprise -> Summary”, e depois em “Invetory and Usage”.

Escolha a opção “Databases” e depois “Details” como acima. A tela abaixo será apresentada.

Ou então, vamos direto ao ponto.

Clique em “Targets -> Databases” e veja as nossas duas instances do cluster sendo monitoradas.

Clique no link apresentado de uma das instances para verificar o monitoramento:

Então é isso. Agora basta começar a explorar as opções do monitoramento e verificar todo o potencial da ferramenta.

Fontes:

Cloud Control Advanced Installation and Configuration Guide
https://docs.oracle.com/cd/E63000_01/EMADV/toc.htm

Enterprise Manager Cloud Control Administrator's Guide
https://docs.oracle.com/cd/E63000_01/EMADM/toc.htm


José Mario Barduchi é profissional com 18 anos de experiência em coordenação de equipes de DBA's/ATG's em consultoria Oracle Partner, pois tem várias certificações Oracle. Atuação em definição de arquiteturas para projetos de banco de dados, criação e administração de bases em Oracle Cloud. Articulista em diversos blogs e organizador do evento "DBA Brasil 1.0".

Este artigo foi revisto pela equipe de produtos Oracle e está em conformidade com as normas e práticas para o uso de produtos Oracle.