Não foi possível encontrar uma correspondência para sua pesquisa.

Sugerimos que você tente o seguinte para ajudar a encontrar o que procura:

  • Verifique a ortografia da sua pesquisa por palavra-chave.
  • Use sinônimos para a palavra-chave digitada; por exemplo, tente “aplicativo” em vez de “software.”
  • Inicie uma nova pesquisa.

O que é uma Máquina Virtual (VM)?

Para simplificar, pense em uma máquina virtual, ou VM, como um "computador feito de software" que você pode usar para executar qualquer software executado em um computador físico. Como uma máquina física, uma máquina virtual tem seu próprio sistema operacional (Windows, Linux, etc.), armazenamento, rede, definições de configuração e software, e é totalmente isolada de outras VMs em execução naquele host.

Por que usar uma máquina virtual?

A virtualização consolida muitas pequenas cargas de trabalho em um único computador físico, o que garante maior eficiência e reduz as despesas de TI. A implementação de uma nova máquina virtual com um sistema operacional e aplicativos fornece uma maneira fácil para os administradores de TI implementarem provas de conceito e ambientes DevTest antes de alterar os ambientes de produção.

As máquinas virtuais também podem fornecer gerenciamento de ativos mais simples, consolidando VMs em menos servidores físicos. O gerenciamento de máquinas virtuais também pode economizar tempo de sua empresa, mantendo menos hardware, provisionando recursos com mais rapidez e reduzindo o tempo de inatividade. E também podem reduzir o espaço necessário para implementar servidores. Como resultado, acabam reduzindo o consumo de energia, o que torna as VMs uma solução mais ecológica também.

As máquinas virtuais também podem ser uma maneira econômica de executar aplicativos legados sem ter que migrar para um sistema operacional completamente novo. Conforme o hardware envelhece ou se torna obsoleto, a virtualização permite que o usuário tenha o melhor dos dois mundos: podem atualizar o hardware, mas ainda manter o acesso a sistemas operacionais mais antigos.

A melhor máquina virtual é altamente portátil, o que significa que pode ser movida entre computadores físicos em uma rede e até mesmo entre ambientes locais e na nuvem. A execução de várias máquinas virtuais no mesmo host pode otimizar o uso dos recursos do sistema.

Nossa plataforma de nuvem traz os benefícios mais recentes da tecnologia de virtualização. As máquinas virtuais baseadas na Oracle Cloud Infrastructure (OCI) fornecem capacidade de computação elástica e segura na nuvem para uma variedade de cargas de trabalho, desde pequenos projetos de desenvolvimento a aplicativos de grande escala. Nós permitimos que as VMs sejam implantadas, gerenciadas e desativadas facilmente. Além disso, oferecemos suporte a uma extensa lista de sistemas operacionais Microsoft Windows Server e Linux, com imagens padronizadas e configurações seguras que podem reduzir o erro humano, enquanto diminuem custos e aumentam a segurança.

Virtualização e hipervisores: o que faz as máquinas virtuais funcionarem?

Com a virtualização, um único computador (host) pode executar vários computadores virtuais (VMs), cada um com seus próprios sistemas operacionais, núcleos de processador, memória, armazenamento e rede. Como a virtualização permite consolidar muitas cargas de trabalho pequenas em um único computador físico, ela garante alta utilização de recursos, o que reduz as despesas de TI.

Se a virtualização for definida para permitir que vários sistemas operacionais sejam executados em um único computador host, o componente essencial na pilha de virtualização é o hipervisor, que mantém a VM e o computador host juntos. Um hipervisor é uma camada de software que permite que máquinas virtuais sejam executadas no computador host e distribuam processadores, memória e armazenamento em todas as VMs.

Esse hipervisor, também chamado de monitor de máquina virtual (VMM), cria uma plataforma virtual pela qual várias VMs são executadas e monitoradas. Isso permite que vários sistemas operacionais, iguais ou diferentes, compartilhem os recursos de hardware.

Por exemplo, o VirtualBox é um produto de virtualização popular usado para construir este ambiente virtual. É um software de código aberto gratuito que permite que desenvolvedores e administradores de TI implementem sistemas operacionais rapidamente. O VirtualBox pode ser instalado no macOS, Linux e Windows. Outros hipervisores incluem VMware vSphere e Microsoft Hyper-V.

Tipos de virtualização

As organizações hoje enfrentam a necessidade de lidar com o aumento da complexidade e do provisionamento em data centers para garantir o crescimento e a expansão. Essas restrições incluem maiores necessidades de energia, custos de data center, restrições de espaço físico e complexidade de interconexão.

Portanto, os fabricantes de software e hardware começaram a abordar algumas dessas preocupações, mudando a forma como os data centers tradicionais são arquitetados por meio da virtualização. Existem vários tipos de virtualização:

Virtualização de hardware:

A virtualização de hardware, incluindo versões de computadores e sistemas operacionais (VMs), cria um servidor primário único, virtual e consolidado.

Virtualização de software:

Cria um sistema de computador, incluindo hardware, que permite que um ou mais sistemas operacionais hospedados sejam executados em uma máquina host física.

Virtualização de armazenamento:

Virtualiza o armazenamento ao consolidar vários dispositivos de armazenamento físico, que aparecem como uma única unidade de armazenamento para melhor desempenho e maior velocidade.

Virtualização de redes:

Permite que haja uma rede virtual em nuvem orientada por aplicativos em um conjunto totalmente distribuído de sistemas, desacoplando da infraestrutura de rede física. A virtualização de rede aloca largura de banda entre os canais, fornecendo recursos para servidores e dispositivos em tempo real.

Virtualização da área de trabalho:

Separa seu ambiente de área de trabalho do dispositivo físico e armazena uma área de trabalho em um servidor remoto, permitindo o acesso de qualquer lugar em qualquer dispositivo.

Computação em nuvem e máquinas virtuais

É fácil confundir virtualização com nuvem, principalmente porque ambas giram em torno da criação de ambientes funcionais a partir de recursos em uma rede. No entanto, a virtualização é uma tecnologia para executar várias máquinas virtuais em um único hardware. O hardware executa seu software, permitindo que você instale vários sistemas operacionais que podem ser executados simultaneamente e de forma independente, em um ambiente seguro, com redução mínima de desempenho.

Por outro lado, as nuvens são ambientes de TI que abstraem, agrupam e compartilham recursos escalonáveis em uma rede.

A virtualização é uma tecnologia em que a computação em nuvem é um ambiente. A virtualização é o software principal que permite a computação em nuvem, que se tornou uma ferramenta tão essencial que as empresas que não a usam ficam em desvantagem competitiva.

Contêineres versus máquinas virtuais

Os contêineres e as máquinas virtuais são usados por desenvolvedores e profissionais de TI para criar ambientes virtuais isolados para teste e desenvolvimento de software. Enquanto uma máquina virtual depende de um host para executar um sistema operacional completo, um contêiner é um silo isolado que executa um aplicativo no host. Os contêineres executam aplicativos que não dependem de um sistema operacional, em vez disso, eles isolam um aplicativo, virtualizando-o.

Como os contêineres não contêm sistemas operacionais, são leves e mais portáteis do que as máquinas virtuais. E embora os contêineres sejam portáteis, eles ainda são limitados por seu sistema operacional; então um contêiner para Windows não pode ser executado no Linux. No final das contas, decidir entre um contêiner ou uma máquina virtual depende de como um ambiente virtual será usado.

VirtualBox para Mac OSX executando uma máquina virtual Linux

Kubernetes é um sistema de código aberto para gerenciamento de aplicativos em um ambiente de contêineres. O Kubernetes automatiza os processos para implementar e dimensionar aplicativos de contêineres. Usar vários contêineres para um aplicativo tornou-se uma prática comum, com os contêineres espalhados por vários servidores. Nosso Container Engine for Kubernetes é um serviço gerenciado que permite a implementação dos contêineres, para que possam ser escalonados para corresponder à carga de trabalho.

Saiba mais sobre as diferenças entre criar e implementar seus aplicativos em máquinas virtuais e no Kubernetes.

Virtualização e Oracle

Oferecemos produtos de virtualização integrados, de desktop a data center e nuvem pública. Indo muito além da simples consolidação, permitimos que os usuários virtualizem e gerenciem uma pilha completa de hardware e software.

Saiba mais sobre como gerenciar seu Oracle Linux KVM:


O Oracle VM oferece aos usuários a capacidade de implementar sistemas operacionais e software de aplicativo em um ambiente de virtualização compatível. As ofertas da Oracle incluem: