Nenhum resultado encontrado

Sua pesquisa não corresponde a nenhum resultado.

Sugerimos que você tente o seguinte para ajudar a encontrar o que procura:

  • Verifique a ortografia da sua pesquisa por palavra-chave.
  • Use sinônimos para a palavra-chave digitada; por exemplo, tente “aplicativo” em vez de “software.”
  • Tente uma das pesquisas populares mostradas abaixo.
  • Inicie uma nova pesquisa.
Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes

Abra tudo Feche tudo

    Geral

  • O que é Oracle Database Cloud Service?

    O Oracle Database Cloud Service permite criar, dimensionar e proteger com facilidade os bancos de dados Oracle na nuvem. Você cria bancos de dados em sistemas de banco de dados, que são servidores bare metal (com armazenamento NVMe local flash ou SSD) ou máquinas virtuais com volumes de blocos, que oferecem alto desempenho e preços econômicos. O serviço também permite o suporte à implementação do RAC em nuvem da Oracle em servidores de máquinas virtuais na camada de rede na nuvem virtual.

    Você pode gerenciar seus bancos de dados usando ferramentas simplificadas, como patches, Data Guard ou backup/recuperação, que podem ser acessadas usando as APIs REST ou o console da Oracle Cloud Infrastructure. Como alternativa, você pode acessar o host do banco de dados e usar as ferramentas existentes para gerenciar seus bancos de dados na nuvem, da mesma maneira que os gerencia no local.

  • Quais recursos o Oracle Database Cloud Service oferece?

    O Oracle Database Cloud Service oferece um sistema de banco de dados com o número solicitado de núcleos em um servidor bare metal ou máquina virtual de alto desempenho, implementa o software Oracle Database com a edição de sua escolha e cria o sistema de banco de dados em uma rede de nuvem virtual (VCN). A VCN é uma rede privada com listas de segurança configuradas pelo usuário que protegem o sistema DB contra acessos não autorizados.

    O Oracle Database Cloud Service também fornece recursos de gerenciamento, como patches no serviço de banco de dados, configuração de alta disponibilidade usando o Oracle Data Guard e backup/recuperação, o que simplifica as tarefas diárias necessárias para executar seus bancos de dados Oracle.

  • Como posso criar meu primeiro banco de dados?

    Depois de criar uma conta da Oracle Cloud Infrastructure, você pode criar um banco de dados Oracle no Database Cloud Service usando o console, APIs REST, CLI e SDKs.

  • Como pago pelos recursos que consumir?

    Os servidores bare metal e as máquinas virtuais dão suporte ao Modelo de Crédito Universal (UCM) da Oracle com os preços de 'licença incluída' e 'traga sua própria licença'. O preço é flexível, com opções de pay-as-you-go (PAYG) e UCM flexível anual disponíveis. O preço depende da edição do banco de dados selecionada, do formato do banco de dados e do número de núcleos que você escolhe.

    Você pode consumir instâncias de banco de dados do Oracle Database Cloud Service criando uma conta em shop.oracle.com. Como alternativa, os clientes existentes podem entrar em contato com o representante de vendas para criar uma conta e habilitar um pool de créditos existente, ou comprar um novo pool para consumir recursos da Oracle Cloud Infrastructure. Consulte as seções Preços de servidores bare metal e Preços de máquinas virtuais para obter mais detalhes.

    As locações existentes Medidas/Não medidas serão cobradas de acordo com o plano existente até serem convertidos em uma locação de Modelo de Crédito Universal.

  • Quais versões do software Oracle Database têm suporte?

    Atualmente, o Oracle Database Cloud Service dá suporte ao Oracle Database versões 11.2.0.4, 12.1.0.2, 12.2.0.1, 18c, 19c e 21c.

  • Quais edições do software Oracle Database têm suporte?

    As edições a seguir do software Oracle Database têm suporte e são otimizadas para a nuvem.

    • Standard Edition
    • Enterprise Edition
    • High Performance da Enterprise Edition
    • Extreme Performance da Enterprise Edition
  • Quais opções de banco de dados estão disponíveis com as diferentes edições de software do Oracle Database?

    Todas as edições incluem Criptografia de Dados Transparentes do Oracle Database.

    • A Standard Edition inclui o Oracle Database Standard Edition.
    • A Enterprise Edition inclui o Oracle Database Enterprise Edition, o Data Masking and Subsetting Pack, o Diagnostics and Tuning Packs, e o Real Application Testing.
    • A High Performance da Enterprise Edition estende a Enterprise Edition com as seguintes opções: Multitenant, Partitioning, Advanced Compression, Advanced Security, Label Security, Database Vault, OLAP, Advanced Analytics, Spatial and Graph, Database Lifecycle Management Pack and Cloud Management Pack do Oracle Database.
    • A Extreme Performance da Enterprise Edition estende a High Performance com as seguintes opções: Banco de Dados na Memória e Active Data Guard.
  • Quais formas (configurações de armazenamento e CPU) estão disponíveis ao iniciar um sistema de banco de dados?

    Formas de bare metal
    Para atender às demandas extremas de desempenho do aplicativos empresariais essenciais, o Oracle Database Cloud Service suporta três formas de bare metal que podem atingir mais de 200.000 TPS ou IOPS para um único banco de dados. Os sistemas de banco de dados de Bare Metal usam armazenamento NVMe ou SSD conectado localmente para garantir o desempenho máximo. A quantidade de armazenamento é determinada pela forma especificada quando o sistema de banco de dados é iniciado.

    Forma de Bare Metal Núcleos/OCPUs Memória Tipo de Armazenamento Armazenamento Bruto Armazenamento (Espelhamento de 2 Vias) Armazenamento (Espelhamento de 3 Vias)
    BM.HighIO1.36 * 2 – 36 512 GB NVMe 12,8 TB 3,5 TB 2,3 TB
    BM.DenseIO1.36 2 – 36 512 GB NVMe 28,8 TB 9,4 TB 5,4 TB
    BM.DenseIO2.52 2 – 52 768 GB NVMe 51,2 TB 16 TB 9 TB
    BM.RACLocalStorage1.72 *
    (consiste em dois nós físicos)
    2 – 36 por nó 512 GB por nó SSD 64 TB 22,1 TB 14 TB

    Observe que ao usar o Standard Edition com I/O Alto & Formas Densas de I/O, as OCPUs máximas permitidas são 8 OCPUs por instância.

    *As formas BM.HighIO1.36 e BM.RACLocalStorage1.72 * não estão mais disponíveis, mas continuam a ser suportadas por clientes existentes.

    Formas da Máquina Virtual
    o Oracle Database Cloud suporta uma variedade de máquinas virtuais com base nas formas de computação VM Padrão. A escolha das formas VM oferece eficiência e flexibilidade de custo para selecionar de um a 24 núcleos e de 256 GB a 40 TB de armazenamento remoto escalável e durável.

    Forma VM Núcleos/OCPUs Memória Armazenamento (Somente Bloco) Largura de Banda da Rede
    VM.Standard.1.1 1 7 GB 256 GB - 40 TB Até 600 Mbps
    VM.Standard.1.2 2 14 GB 256 GB - 40 TB Até 1.2 Gbps
    VM.Standard.1.4 4 28 GB 256 GB - 40 TB 1.2 Gbps
    VM.Standard.1.8 8 56 GB 256 GB - 40 TB 2.4 Gbps
    VM.Standard.1.16 16 112 GB 256 GB - 40 TB 4.8 Gbps
    VM.Standard.2.1 1 15 GB 256 GB - 40 TB 1 Gbe
    VM.Standard.2.2 2 30 GB 256 GB - 40 TB 2 Gbe
    VM.Standard.2.4 4 60 GB 256 GB - 40 TB 4 Gbe
    VM.Standard.2.8 8 120 GB 256 GB - 40 TB 8 Gbe
    VM.Standard.2.16 16 240 GB 256 GB - 40 TB 16 Gbe
    VM.Standard.2.24 24 320 GB 256 GB - 40 TB 25 Gbe

    Observação: Para qualquer forma maior que 2 núcleos, você pode especificar Número Total de nós = 2 para obter a configuração do RAC. Ao usar o Standard Edition, a forma máxima permitida é VM.Standard1.8.

  • Quais opções de atualização são recomendadas para formas de geração anterior?

    As seguintes opções de I/O Denso e Traga Sua Própria Licença, baseadas em Oracle Database Cloud Service bare metal "X5", não estão mais disponíveis, mas continuam sendo suportadas pelos clientes existentes:

    SKU Forma da Instância de Computação Alternativas Recomendadas
    Bare Metal – "X5" I/O Denso – Standard Edition Bare Metal "X5" Denso/I/O
    • OCPU: 2 a 6 OCPUs ativadas e adicionais (adquiridas separadamente)
    • Memória: 512 GB
    • NVME SSD bruto de 28,8 TB, ~9,4TB com espelhamento de duas vias, ~5,4TB com espelhamento de três vias
    • Largura de Banda da Rede: 10 Gbps
    Bare Metal "X7" – I/O Denso
    • OCPU: 2 a 6 OCPUs ativadas e adicionais (adquiridas separadamente)
    • Memória: 768 GB
    • NVME SSD bruto de 51,2 TB, ~16TB com espelhamento de duas vias, ~9TB com espelhamento de três vias
    • Largura de Banda da Rede: 2 de 25 Gbps
    Bare Metal – "X5" I/O Denso – Edições Corporativas (Enterprise Edition, Alto Desempenho, Desempenho Extremo) Bare Metal "X5" Denso/I/O
    • OCPU: 2 a 34 OCPUs ativadas e adicionais (adquiridas separadamente)
    • Memória: 512 GB
    • NVME SSD bruto de 28,8 TB, ~9,4TB com espelhamento de duas vias, ~5,4TB com espelhamento de três vias
    • Largura de Banda da Rede: 10 Gbps
    Bare Metal "X7" – I/O Denso
    • OCPU: 2 a 50 OCPUs ativadas e adicionais (adquiridas separadamente)
    • Memória: 768 GB
    • NVME SSD bruto de 51,2 TB, ~16TB com espelhamento de duas vias, ~9TB com espelhamento de três vias
    • Largura de Banda da Rede: 2 de 25 Gbps
    Bare Metal – "X5" I/O Denso – BYOL Bare Metal "X5" Denso/I/O
    • OCPU: 2 a 6 OCPUs adicionais e ativadas (adquiridas separadamente) para o Standard Edition. Até 34 OCPUs adicionais (adquiridas separadamente) para Edições Corporativas
    • Memória: 512 GB
    • NVME SSD bruto de 28,8 TB, ~9,4TB com espelhamento de duas vias, ~5,4TB com espelhamento de três vias
    • Largura de Banda da Rede: 10 Gbps
    Bare Metal "X7" – I/O Denso
    • OCPU: 2 a 6 OCPUs adicionais e ativadas (adquiridas separadamente) para o Standard Edition. Até 50 OCPUs adicionais (adquiridas separadamente) para Edições Corporativas
    • Memória: 768 GB
    • NVME SSD bruto de 51,2 TB, ~16TB com espelhamento de duas vias, ~9TB com espelhamento de três vias
    • Largura de Banda da Rede: 2 de 25 Gbps
    Padrão de Máquina Virtual – "X5" – todas as edições (Standard, Enterprise, Alto Desempenho, Desempenho Extremo, BYOL) VM.Standard1.1
    • OCPU: 1
    • Memória: 7 GB
    • Largura de Banda da Rede: até 600 Mbps
    VM.Standard2.1 baseado em "X7"
    • OCPU: 1
    • Memória: 15 GB
    • Largura de Banda da Rede: 1 Gbps
    Padrão de Máquina Virtual – "X5" – todas as edições (Standard, Enterprise, Alto Desempenho, Desempenho Extremo, BYOL) VM.Standard1.2
    • OCPU: 2
    • Memória: 14 GB
    • Largura de Banda da Rede: até 1.2 Gbps
    VM.Standard2.2 baseado em "X7"
    • OCPU: 2
    • Memória: 30 GB
    • Largura de Banda da Rede: 2 Gbps
    Padrão de Máquina Virtual – "X5" – todas as edições (Standard, Enterprise, Alto Desempenho, Desempenho Extremo, BYOL) VM.Standard1.4
    • OCPU: 4
    • Memória: 28 GB
    • Largura de Banda da Rede: 1.2 Gbps
    VM.Standard2.4 baseado em "X7"
    • OCPU: 4
    • Memória: 60 GB
    • Largura de Banda da Rede: 4.1 Gbps
    Padrão de Máquina Virtual – "X5" – todas as edições (Standard, Enterprise, Alto Desempenho, Desempenho Extremo, BYOL) VM.Standard1.8
    • OCPU: 8
    • Memória: 56 GB
    • Largura de Banda da Rede: 2.4 Gbps
    VM.Standard2.8 baseado em "X7"
    • OCPU: 8
    • Memória: 120 GB
    • Largura de Banda da Rede: 8.2 Gbps
    Padrão de Máquina Virtual – "X5" – todas as edições (Standard, Enterprise, Alto Desempenho, Desempenho Extremo, BYOL) VM.Standard1.16
    • OCPU: 16
    • Memória: 112 GB
    • Largura de Banda da Rede: 4.8 Gbps
    VM.Standard2.16 baseado em "X7"
    • OCPU: 16
    • Memória: 240 GB
    • Largura de Banda da Rede: 16.4 Gbps
  • O que é um sistema de banco de dados?

    Um sistema de banco de dados é um servidor bare metal ou uma máquina virtual que tem o software Oracle Database implementado e configurado com um número de núcleos, edição de software e versão do banco de dados especificados pelo usuário.

  • Posso criar vários bancos de dados em um sistema de banco de dados?

    Os sistemas de banco de dados de máquina virtual contêm somente um banco de dados. Sistemas de banco de dados bare metal podem ter vários DB Homes, com vários bancos de dados. Todos os bancos de dados em um DB Home terão a mesma versão, mas cada DB Home pode ter uma versão diferente. Por exemplo, um sistema de banco de dados Enterprise Edition pode conter o DB_Home11, que contém apenas bancos de dados Enterprise Edition 11.2.0.4, e o DB_Home12, que contém apenas bancos de dados Enterprise Edition 12.1.0.2.

  • Posso alterar a edição do banco de dados após o lançamento de um sistema de banco de dados?

    Não, a edição não pode ser alterada. No entanto, você pode finalizar facilmente o sistema de banco de dados e iniciar outro com a edição preferida.

  • Posso alterar os conjuntos de caracteres do banco de dados após iniciar um sistema de banco de dados?

    Quando você inicia um sistema de banco de dados, o banco de dados inicial criado no sistema usa os conjuntos de caracteres padrão AL32UTF8 e AL16UTF16. No entanto, você pode escolher facilmente um conjunto de caracteres de sua preferênia durante o início nas opções avançadas do banco de dados.

  • Posso levar minha própria licença (BYOL) para o Oracle Database Cloud Service?

    Sim, você pode trazer sua própria licença. O Oracle Database Cloud Service dá suporte aos modelos de preços incluídos na licença e BYOL.

  • Quais são as boas práticas recomendadas para gerenciar o sistema de banco de dados?

    O console da Oracle Cloud Infrastructure (OCI), APIs REST, SDK ou CLI podem ser usados para executar tarefas comuns de gerenciamento do ciclo de vida do banco de dados, como aplicação de patches, Oracle Data Guard e backup/recuperação.

  • Como seleciono o formato correto para minhas necessidades de banco de dados?

    Desempenho, capacidade de armazenamento, custo, entre outros critérios, direcionarão a seleção de forma no Database Cloud Service. Lembre-se da expectativa de crescimento do tamanho do banco de dados ao selecionar a forma.

  • Quais são as boas práticas recomendadas para monitorar bancos de dados e o sistema de banco de dados?

    A Oracle recomenda que você use o Enterprise Manager e as métricas disponíveis na Oracle Cloud Infrastructure.

  • Quais são os limites no número de sistemas de banco de dados que posso criar na minha conta?

    Consulte a documentação Limites de serviço para obter os limites padrão para cada tipo de instância e instruções sobre como solicitar um aumento no limite de serviço. Temos o prazer de aumentar os limites da sua conta, conforme necessário.

  • O Oracle RAC é suportado no Oracle Database Cloud Service?

    Sim. O Oracle Database Cloud Service suporta um RAC em nuvem da Oracle em 'em máquinas virtuais em uma rede em nuvem virtual.

    O Oracle RAC em nuvem da Oracle em máquinas virtuais é configurável definindo o "Número Total de Nós" como 2 durante o início do sistema de banco de dados.

    Máquinas Virtuais

  • O que é o Database Cloud Service em máquinas virtuais (VMs)?

    O Serviço de Banco de Dados em VMs é um serviço de banco de dados que permite que os clientes construam, escalem e gerenciem bancos de dados do Oracle com recursos completos em máquinas virtuais. Os principais benefícios da execução de bancos de dados em VMs são: custo-benefício, facilidade de introdução, armazenamento durável e escalável e capacidade de executar o Real Application Clusters (RAC) para melhorar a disponibilidade.

    Os bancos de dados RAC serão executados em um único Domínio de Disponibilidade (AD), garantindo que cada nó esteja em um rack físico separado, garantindo alta disponibilidade. O Database Cloud Service em VMs é criado com a mesma infraestrutura de nuvem de alto desempenho e alta disponibilidade usada por todos os serviços da Oracle Cloud Infrastructure.

  • O Oracle RAC é compatível com VMs além de 2 nós no Database Cloud Service?

    Os bancos de dados Oracle RAC têm suporte da Enterprise Edition - Extreme Performance no Database Cloud Service em VMs, mas se limitam a uma configuração RAC de 2 nós. Para ativar o RAC de 2 nós, é necessário selecionar node=2 durante o provisionamento e isso exige um mínimo de dois núcleos por VM.

  • Posso alterar o número de OCPUs em um formato de VM após a criação inicial?

    Sim. Você pode aumentar ou diminuir o número de OCPUs conforme necessário. Alterar o formato resultará em uma interrupção do banco de dados.

  • Posso alterar o número de OCPUs em um formato de VM RAC de 2 nós após a criação inicial sem tempo de inatividade?

    Sim. A alteração do formato em um VM RAC de 2 nós será contínua para evitar o tempo de inatividade.

  • Posso criar vários bancos de dados em uma VM?

    Não. Cada VM pode conter apenas um banco de dados.

  • Posso dimensionar o armazenamento disponível para o banco de dados executado em uma VM?

    Sim. O Database Cloud Service em uma VM usa armazenamento em bloco remoto para permitir que você configure o armazenamento disponível em qualquer lugar entre 256 GB e 40 TB. Você pode aumentar a capacidade de armazenamento sem tempo de inatividade.

  • Posso clonar um sistema de banco de dados de VM no Database Cloud Service?

    Sim. Você pode clonar um sistema de banco de dados de VM de nó único, desde que ele use o Logical Volume Manager (LVM) como o software de gerenciamento de armazenamento.

    Infraestrutura Bare Metal

  • O que é o Oracle Database Cloud Service em servidores bare metal?

    O Database Cloud Service em bare metal é uma oferta de serviço de banco de dados que permite aos clientes implantar e gerenciar bancos de dados Oracle completos em servidores bare metal. O bare metal oferece desempenho comprovado e previsível com armazenamento NVMe local em servidores dedicados que fornecem IOPS alto com latência extremamente baixa.

  • Posso criar vários bancos de dados no Database Cloud Service em servidores bare metal?

    Os servidores bare metal no Database Cloud Service podem ter vários DB Homes, com vários bancos de dados. Todos os bancos de dados em uma página inicial do banco de dados terão a mesma versão, mas cada página inicial do banco de dados pode ter uma versão diferente. Por exemplo, um sistema de banco de dados Enterprise Edition pode conter o DB_Home11, que contém apenas bancos de dados Enterprise Edition 11.2.0.4, e o DB_Home12, que contém apenas bancos de dados Enterprise Edition 12.1.0.2.

  • O Oracle Real Application Clusters (Oracle RAC) é compatível com servidores bare metal no Database Cloud Service?

    Os bancos de dados Oracle RAC são compatíveis apenas com o Database Cloud Service em máquinas virtuais (VMs).

  • Posso alterar o número de OCPUs em um servidor bare metal?

    Sim. Você pode aumentar e diminuir o número de OCPUs online conforme necessário, sem tempo de inatividade do banco de dados.

  • Posso dimensionar o armazenamento em um servidor bare metal?

    Não. O Database Cloud Service em servidores bare metal usa armazenamento NVMe local; portanto, há uma capacidade de armazenamento fixa associada ao formato do servidor.

  • Posso anexar volumes de armazenamento de bloco a um sistema de banco de dados de servidor bare metal?

    Não, você não pode anexar volumes de armazenamento de bloco a servidores bare metal.

    Cobrança

  • Como pago pelo uso do Oracle Database Cloud Service?

    O Oracle Database Cloud Service dá suporte ao modelo de compra Oracle Universal Credit, que oferece modelos de preços simples e flexíveis:

    Os preços Pay-as-you-go (PAYG) permitem que os clientes forneçam serviços rapidamente, sem compromisso prévio, sem período mínimo de serviço e paguem apenas pelo que usarem, com cobrança mensal em atrasos. Para começar, o cliente pode criar uma conta em shop.oracle.com.

    Os Créditos Anuais da Universais permitem que os clientes usem qualquer Oracle Cloud Infrastructure and Platform Services elegíveis a qualquer momento, em qualquer região. Os Créditos Anuais da Universais são cobrados previamente e permitem uma economia significativa em serviços em nuvem, associando redução de custos e gastos mensais previsíveis com um período de aceleração conforme você integra cargas de trabalho.

  • Como será medido o uso do Oracle Database Cloud Service?

    O Oracle Database Cloud Service dá suporte à licença incluída e inclui seus próprios modelos de licença (BYOL). Ele é cobrado com base nos seguintes elementos de uso:

    • Ambiente hospedado por hora: O ambiente hospedado é definido como a instância do sistema do banco de dados base que tem uma capacidade básica da CPU, armazenamento local (apenas para bare metal) e OCPUs ativadas para a edição de sua preferência. Cada hora de ambiente hospedado parcial consumida é cobrada como hora parcial com um mínimo de uma hora.
    • OCPU por hora: Você pode ativar OCPUs adicionais por ambiente hospedado ou sistema de banco de dados. Cada hora parcial de OCPU consumida é cobrada como hora parcial com um mínimo de um minuto.
    • Volumes em blocos: O Database Cloud Service em VMs usa volumes em blocos remotos. Você pode anexar armazenamento em qualquer lugar de 256 GB a 40 TB e pagar pelo armazenamento total. Apenas o OCI Block Volume Service com desempenho equilibrado é compatível. Os volumes de armazenamento em bloco OCI com desempenho equilibrado são definidos como 1 unidade de armazenamento de volume em bloco com 10 unidades de desempenho em volume em bloco por gigabyte por mês. Consulte a seção Preços de armazenamento da Lista de preços da nuvem para obter mais detalhes.
  • Quais são os custos para fazer backups do meu banco de dados?

    Você pode usar o recurso de backup/restauração ou o RMAN para configurar backups para nossos bancos de dados para o Oracle Cloud Infrastructure Object Storage. Os custos dos backups são a quantidade total de armazenamento de objetos em uso. Consulte a seção Lista de preços da nuvem para obter detalhes de preços.

  • Qual é o modelo de preços do Oracle Database Cloud Service?

    Consulte Lista de preços da nuvem. Consulte também as seções Preços de servidores bare metal e Preços de máquinas virtuais para obter mais detalhes.

  • Posso alterar o modelo de licenciamento após provisionar um sistema Bare Metal ou de banco de dados de VM no Database Cloud Service?

    Sim. Você altera o modelo de licenciamento de licença incluída para BYOL e vice-versa.

  • Como serei cobrado quando configurar alta disponibilidade para meu banco de dados usando a Proteção de Dados?

    A configuração da Proteção de Dados em dois sistemas de banco de dados implementados em Domínios de Disponibilidade separados configura a alta disponibilidade para seus bancos de dados. Consulte a seção Lista de preços da nuvem para obter detalhes de preços.

  • O Oracle Database Cloud Service dá suporte à interrupção de cobrança?

    Sim, o Oracle Database Cloud Service dá suporte à interrupção de cobrança em máquinas virtuais. Para aproveitar esse recurso, acesse o sistema de banco de dados da máquina virtual e selecione o nó a ser interrompido. O banco de dados permanece intacto enquanto o nó estiver parado. Você não será cobrado por horas em que o nó não estiver em execução.

    Interromper a cobrança não é aplicável ao Database Cloud Service em servidores bare metal, e a cobrança continua após a interrupção do servidor, pois você continua mantendo o ambiente hospedado inteiro. Para reduzir custos, você pode usar o recurso de escala de CPU online do formato do banco de dados e reduzir as OCPUs para 2 para ambientes não usados e pouco usados.

    Segurança

  • O que é uma Oracle Virtual Cloud Network (VCN) e por que os sistemas de banco de dados são implementados em uma VCN por padrão?

    Uma VCN é uma rede privada personalizável na Oracle Cloud Infrastructure. Assim como uma rede tradicional de data center, uma VCN fornece controle total sobre o seu ambiente de rede. Isso inclui atribuir seu próprio espaço de endereço IP privado, criar sub-redes, criar tabelas de roteamento e configurar firewalls dinâmicos. Um único inquilino pode ter várias VCNs, fornecendo assim agrupamento e isolamento de recursos relacionados.

    Ao implementar uma VCN por padrão, você obtém a segurança e a flexibilidade de:

    • Implementar seus bancos de dados em uma rede privada, protegida da internet.
    • Configurar listas de segurança (entrada/saída) para impedir que usuários mal-intencionados acessem o sistema de banco de dados.
  • Em quais sub-redes, coloco o sistema de banco de dados durante a implementação?

    É altamente recomendável que você crie sub-redes separadas em cada Domínio de Disponibilidade e coloque seus sistemas de banco de dados nessas sub-redes. Isso permite definir com precisão listas de segurança de entrada/saída para a sub-rede e controlar o acesso à rede.

  • Como configuro o TDE para meus bancos de dados?

    Os sistemas de banco de dados são configurados com o TDE por padrão durante o provisionamento. Você tem a flexibilidade de efetuar login e controlar outras políticas de segurança no sistema de banco de dados. Você pode seguir as melhores práticas de segurança do banco de dados (PDF).

  • Como posso controlar o acesso ao gerenciamento e proteger os sistemas de banco de dados?

    Com o Oracle Cloud Infrastructure Gerenciamento de Identidade e Acesso (IAM), você pode configurar seu ambiente de nuvem para suportar seus requisitos de segurança e conformidade. Do ponto de vista do banco de dados, você configura as políticas IAM que permitem restringir o acesso aos sistemas de banco de dados bare metal e de máquina virtual apenas a um conjunto de usuários (DBAs) selecionados de uma perspectiva de gerenciamento. Consulte nossa documentação técnica sobre como usar o Oracle IAM com o Oracle Database Cloud Service.

  • Posso auditar as operações que são executadas no sistema de banco de dados?

    Sim, com acesso principal completo ao sistema de banco de dados, você pode configurar a auditoria para todas as operações no sistema de banco de dados. O Oracle Database Cloud Service fornece suporte robusto à auditoria em todas as edições do banco de dados. Os registros de auditoria incluem informações sobre a operação que foi auditada, o usuário que está executando a operação e a data e hora da operação. Os registros de auditoria podem ser armazenados na trilha de auditoria do banco de dados ou em arquivos no sistema operacional. A auditoria padrão inclui operações em privilégios, esquemas, objetos e instruções.

    Além disso, você pode usar o Oracle Cloud Infrastructure Audit para auditar todas as chamadas de gerenciamento de API feitas em sua locação.

    Patches

  • O que é o recurso de patches Database Cloud Service da Oracle Cloud Infrastructure?

    O recurso de patches do Database Cloud Service simplifica as etapas necessárias para corrigir seus sistemas de bancos de dados e o banco de dados. Você pode usar o console Oracle Cloud Infrastructure e as APIs para visualizar os patches aplicáveis ao seu sistema de banco de dados ou ao banco de dados inicial e enviar uma solicitação de aplicação de patches. O Database Cloud Service executará as etapas de patches de ponta a ponta para você enquanto exibe o status.

    Você pode visualizar todos os patches que foram aplicados e, se necessário, reaplicar um patch. Além disso, você pode usar os controles do Oracle Identity and Access Management (IAM) para gerenciar o acesso aos recursos de patches.

  • Como posso acessar o recurso de patches?

    Você pode usar o console do Oracle Cloud Infrastructure e as APIs Rest para acessar o recurso.

  • Quais são os requisitos de rede para ativar o recurso de patches?

    A rede em nuvem (VCN) do seu sistema de banco de dados deve ser configurada com um Gateway de Internet. O tráfego de rede entre o sistema de banco de dados e o Oracle Object Storage estará no backbone de serviço interno do Oracle Database Cloud Service

  • Quais sistemas, formas e edições de banco de dados posso aplicar patch usando o recurso de patches?

    Você pode usar o recurso de patches para todos os sistemas de banco de dados bare metal de 1 e 2 nós em todas as formas e edições. No momento, não há suporte para RAC, VMs e sistemas Exadata de 2 nós. No entanto, você pode aplicar patches nesses sistemas efetuando logon no host e usando o utilitário OPatch.

  • Que tipo de patches posso aplicar usando o recurso de patches?

    Os patches específicos do Database Cloud Service para sistemas de banco de dados e páginas iniciais de bancos de dados podem ser aplicados. Somente o patch mais recente está disponível para sistemas de banco de dados, enquanto as páginas iniciais dos bancos de dados suportam os patches mais recentes e mais antigos. Você pode encontrar a lista do sistema de banco de dados e patches iniciais de banco de dados atualmente disponíveis na documentação técnica do Oracle Cloud Infrastructure.

  • Posso aplicar patches a todas as versões do banco de dados do Database Cloud Service?

    Sim, se um ou mais patches estiverem disponíveis para essas versões. No momento, os patches estão disponíveis para as versões dos bancos de dados 11.2.0.4, 12.1.0.2 e 12.2.0.1.

  • Como posso aplicar patches intermediários ou patches trimestrais que ainda não são suportados pelo Database Cloud Service?

    Você pode fazer logon no host e aplicar patches provisórios usando o utilitário OPatch. Recomendamos que você não aplique patches de pacotes trimestrais on-premise usando o utilitário OPatch. Esses patches podem não funcionar sem a aplicação de patches adicionais específicos da nuvem. Em vez disso, você deve aplicar patches trimestrais personalizados em nuvem que estão disponíveis por meio do console do serviço em nuvem do Oracle Cloud Infrastructure Database e APIs REST.

  • Como posso aplicar patches em sistemas e bancos de dados de Máquinas Virtuais e Exadata DB?

    Você pode aplicar patches nesses sistemas acessando seu host e usando o utilitário OPatch. Saiba mais sobre o utilitário OPatch.

  • Haverá algum tempo de inatividade enquanto um patch estiver sendo aplicado?

    Sim, haverá tempo de inatividade para sistemas de banco de dados com 1 nó, se você não configurou o Oracle Data Guard. Você deve seguir as melhores práticas da Maximum Availability Architecture (MAA) para evitar qualquer tempo de inatividade.

  • O que acontece se eu usar o recurso de patches e ele falhar?

    Seu sistema de banco de dados ou página inicial do banco de dados estará no estado ”Disponível” se o patch falhar. O histórico do patches pode indicar o motivo da falha da operação. Para depurar a causa raiz da falha, você pode acessar logs detalhados relacionados à aplicação de patches, acessando seu host. Se as informações do log não forem úteis na depuração do problema, você poderá registrar uma solicitação no Oracle Support para ajudar a determinar a causa raiz.

  • Como posso aprender sobre os patches que foram instalados no meu sistema de banco de dados ou na página inicial do banco de dados usando o recurso de aplicação de patches?

    Você pode consultar o histórico do patches para o seu sistema de banco de dados e a página inicial do banco de dados para visualizar os patches que foram aplicados usando Console, APIs REST e SDKs.

  • Preciso seguir uma ordem para os patches iniciais do sistema de banco de dados e do banco de dados?

    Sim, seu sistema de banco de dados deve estar na mesma versão ou em versão superior à da sua página inicial de banco de dados. Para evitar conflitos de versão, você deve aplicar os patches do sistema de banco de dados primeiro, seguidos pelos patches da página inicial do banco de dados. Se você não seguir essa ordem, receberá uma mensagem de erro ao aplicar o patch.

  • Posso pré-verificar ou reverter um patch aplicado usando o recurso de patches?

    Sim, você pode pré-verificar um patch antes de aplicar. No entanto, para reverter um patch, é necessário efetuar login no host do banco de dados e usar o utilitário OPatch.

  • Posso restringir o acesso de patches a um conjunto definido de usuários?

    Sim, você pode usar o serviço Oracle Identity and Access Management (IAM) para restringir o acesso no nível de usuário e grupo.

  • Existem diferenças entre os patches do pacote de banco de dados da Oracle disponíveis on-premise versus os patches disponíveis para o Serviço em Nuvem do Oracle Cloud Infrastructure Database?

    Sim, os patches do pacote de banco de dados da Oracle e os patches do Oracle Cloud Infrastructure database são diferentes. Os patches do Oracle Cloud Infrastructure database são um superconjunto que contém os pacotes configuráveis do banco de dados da Oracle, os MLRs específicos da Oracle Cloud Infrastructure (Solicitações de Etiqueta de Combinação) e outros patches.

  • Posso aplicar patches em meu sistema Operacional (SO) usando o recurso de patches?

    Não, o patch do SO não é suportado no momento. Você acessa o host diretamente para aplicar patches manualmente ao sistema operacional. Consulte a documentação de Atualizações do SO do sistema de banco de dados Bare Metal e da Máquina Virtuale Atualizações do SO do sistema Exadata DB para obter mais detalhes.

  • Os patches do Serviço em Nuvem do Oracle Cloud Infrastructure Database são cumulativos?

    Sim, os patches do banco de dados são cumulativos. Novos patches do Oracle Cloud Infrastructure database contêm patches do sistema de banco de dados anterior ou patches da Página inicial do banco de dados da mesma versão.

  • Como a Oracle comunicará sobre os patches essenciais de segurança? A Oracle aplicará patches automaticamente em meu sistema com um patch de segurança essencial?

    O Oracle Cloud Infrastructure enviará uma notificação por e-mail informando sobre um patch de segurança essencial. Dependendo da criticidade do patch, definiremos uma janela de tempo para você aplicar o patch de segurança.

  • Quanto tempo leva para o patch ser concluído?

    Isso depende do tipo de patch. Um estado da página inicial do banco de dados ou do sistema de banco de dados será alterado para ”Disponível” uma vez que um patch foi aplicado.

    Restaurar e Recuperar

  • Como configuro o backup e a recuperação dos meus bancos de dados?

    O backup do seu banco de dados é um aspecto essencial de qualquer ambiente do banco de dados da Oracle. Existem várias opções disponíveis para armazenar e recuperar seus backups. Você pode usar o recurso de backup e restauração no Console do Oracle Cloud Infrastructure, CLI ou APIs REST, ou configurar e gerenciar manualmente backups usando dbcli ou RMAN. Você pode ler sobre todas as opções na documentação técnica.

  • O que é o recurso de backup e restauração do Serviço em Nuvem do Oracle Cloud Infrastructure Database?

    O recurso de backup e restauração do banco de dados permite usar o Console da Oracle Cloud Infrastructure, o CLI e as APIs REST para criar e gerenciar backups de seus bancos de dados. Você também pode restaurar seu banco de dados existente a partir de um backup ou criar um novo banco de dados a partir de um backup.

  • Quais são os benefícios de usar o recurso de backup e restauração em vez de gerenciar backups manualmente?

    O recurso de backup e restauração fornece console, CLI e APIs Rest para criar e gerenciar backups. Ao usar o Console, você pode criar backups completos ou configurar backups incrementais automáticos com apenas alguns cliques. Da mesma forma, você pode visualizar seus backups e restaurar seu banco de dados usando o último estado válido conhecido, um momento específico ou SCN (Número de Alteração do Sistema). Você também pode criar um novo banco de dados a partir do seu backup em um sistema de banco de dados existente ou novo.

  • Existe um custo adicional associado ao uso do recurso de backup e restauração?

    Seus backups são armazenados no Oracle Cloud Infrastructure Object Storage e as taxas de serviço aplicam-se ao armazenamento dos backups. Saiba mais sobre preços de Armazenamento de Objetos. Não há cobranças adicionais pelo uso do recurso.

  • Quais formas, edições e versões de banco de dados são suportadas pelo recurso de backup e restauração?

    O recurso de backup e restauração suporta todas as formas, edições e versões de banco de dados bare metal e máquinas virtuais. Atualmente, o Exadata não é suportado. No entanto, para o Exadata, você pode configurar manualmente o RMAN (Recovery Manager) para backup e recuperação.

  • Que tipo de backup atualmente é suportado pelo recurso de backup e restauração?

    Atualmente, há backups completos sob demanda e backups incrementais automáticos.

  • Qual é o período de retenção para a configuração automática de backups incrementais usando o recurso de backup e restauração?

    O período de retenção para backups incrementais automáticos é de 30 dias.

  • Posso definir meu próprio período de retenção de backup ou a frequência dos meus backups incrementais automáticos?

    Não, você não pode controlar essas configurações usando o recurso de backup e restauração. No entanto, você pode usar a opção RMAN manual para configurar o período e a frequência de retenção personalizados.

  • Qual é o agendamento para backups incrementais automáticos configurados usando o recurso de backup e restauração?

    Quando você ativa backups automáticos para um banco de dados, o Serviço em Nuvem do Oracle Cloud Infrastructure Database cria o primeiro backup de nível 0. Após o primeiro backup, os backups de nível 1 serão executados todos os dias até o próximo fim de semana. Todo fim de semana, um novo backup de nível 0 será criado. Os backups automáticos ativados pela primeira vez após 20 de novembro de 2018 em qualquer banco de dados serão executados entre 00:00 e 06:00 no fuso horário da região do sistema de banco de dados. Se você ativou os backups automáticos em um banco de dados antes desta data, a janela de backup do banco de dados continuará entre as 00:00 e as 06:00 UTC.

  • Os backups do banco de dados são criptografados?

    Sim, todos os seus backups são criptografados com a mesma chave mestra usada para criptografia TDE.

  • Que medidas são tomadas para garantir que meus backups não sejam perdidos?

    Seus backups são armazenados no Oracle Cloud Infrastructure Object Storage. O Oracle Object Storage foi desenvolvido desde o início para ser altamente durável. Os dados são armazenados de forma redundante em vários servidores de armazenamento e em vários Domínios de Disponibilidade. A integridade dos dados é monitorada ativamente usando somas de verificação e dados corrompidos são detectados e reparados automaticamente. Qualquer perda na redundância de dados é automaticamente detectada e corrigida automaticamente, sem nenhum impacto no cliente.

  • Sob quais circunstâncias meus backups podem falhar ao usar o recurso de backup e restauração?

    Se você estiver usando o recurso de backup e restauração, suas operações de backup poderão falhar se o banco de dados ou o sistema de banco de dados não estiver em um estado ”Disponível”. Ações como aplicação de patches, adição de chave SSH e operações do Data Guard podem alterar o sistema do banco de dados ou o estado do banco de dados. Para evitar falhas no backup, verifique se essas ações não são executadas durante a janela de backup (00:00 - 06:00 UTC). Se um backup incremental automático falhar, o Database Cloud Service tentará novamente a operação de backup durante a janela de backup do’dia seguinte. Para um backup sob demanda com falha, você deve tentar novamente a operação manualmente quando o sistema de banco de dados e o banco de dados estiverem disponíveis.

  • Quais opções estão disponíveis para restaurar meu banco de dados a partir de um backup?

    Se você estiver usando o recurso de backup e restauração, poderá restaurar seu banco de dados para o estado mais recente, para um estado de momento específico ou para um estado confirmado do banco de dados definido pelo Número de Alteração do Sistema (SCN). No entanto, você pode usar a opção dbcli ou RMAN para obter mais opções de restauração.

  • Como posso encontrar meu SCN?

    Você pode encontrar o número do SCN acessando seu banco de dados ou acessando quaisquer logs online ou arquivados.

  • Posso criar um novo banco de dados a partir de um backup?

    Sim, você pode criar um novo banco de dados a partir de um backup em um sistema de banco de dados existente ou novo. No entanto, o banco de dados do qual o backup foi gerado deve ser excluído antes de usar o backup para esse fim. Para um backup de um sistema de banco de dados de máquina virtual, você deve encerrar a instância do banco de dados a partir da qual o backup foi feito antes de usá-lo em um sistema de banco de dados novo ou existente.

  • Posso escolher um sistema de banco de dados, Compartimento ou Domínio de Disponibilidade diferente para criar um novo banco de dados a partir de um backup?

    Sim, você pode escolher qualquer sistema de banco de dados existente ou criar um novo sistema de banco de dados em qualquer compartimento. No entanto, o sistema de banco de dados novo ou o existente deve estar no mesmo Domínio de Disponibilidade em que seu backup está hospedado. Se você criar um novo sistema de banco de dados, a edição do software Oracle Database especificada deverá ser uma edição igual ou superior à do banco de dados de backup. Além disso, a forma especificada deve ser do mesmo tipo que o banco de dados do qual o backup foi feito. Por exemplo, se você estiver usando um backup de um banco de dados com 1 nó, o sistema de banco de dados selecionado como destino também deverá ser um sistema de banco de dados com 1 nó.

  • Os backups incrementais automáticos estão ativados por padrão?

    Não, os backups incrementais automáticos não estão ativados por padrão. Você pode ativar a opção durante a criação do banco de dados ou a qualquer momento após o provisionamento do banco de dados.

  • O que acontece com meus backups após o encerramento do meu sistema de banco de dados?

    A Oracle recomenda altamente que você encerre todos os bancos de dados em um sistema de banco de dados antes de encerrar o sistema de banco de dados. Ao finalizar um banco de dados, você pode optar por criar um backup final que permanecerá no Armazenamento de Objetos como um backup independente. Mais tarde, você pode restaurar esse backup independente como um novo banco de dados.

  • Como migrar meus dados do meu Oracle Database on-premise para o Serviço de Nuvem do Banco de Dados?

    Você pode configurar manualmente o RMAN para mover o backup do banco de dados para o Oracle Cloud Infrastructure Object Storage e usar esse backup para criar um banco de dados em um sistema de banco de dados novo ou existente.

    Alta Disponibilidade

  • Como configurar bancos de dados altamente disponíveis com o Oracle Database Cloud Service?

    Você pode iniciar sistemas de banco de dados em diferentes Domínios de Disponibilidade e configurar o Data Guard para configurar bancos de dados da Oracle altamente disponíveis. O Oracle Data Guard garante alta disponibilidade, proteção de dados e recuperação de desastre para dados corporativos. O Data Guard fornece um conjunto abrangente de serviços que criam, mantêm, gerenciam e monitoram um ou mais bancos de dados em espera.

    Você pode revisar Data Guard para Alta Disponibilidade e as melhores práticas da Arquitetura de Disponibilidade Máxima (MAA para obter informações sobre como configurar uma perda zero de dados, configuração altamente disponível dos bancos de dados da Oracle.

  • O que é um Domínio de Disponibilidade e por que é relevante configurar bancos de dados no Oracle Database Cloud Service?

    Um Domínio de Disponibilidade (AD) é o subcomponente de uma região projetada para ser independente e altamente confiável. Cada AD é construído com infraestrutura totalmente independente, como prédios, geradores de energia, equipamentos de refrigeração e conectividade de rede. No caso de desastres extremamente incomuns, como incêndios ou inundações, apenas um AD é afetado. Além disso, os ADs na mesma região são conectados a uma rede de alta velocidade e baixa latência, permitindo que os clientes construam e executem aplicativos e cargas de trabalho altamente confiáveis, com impacto mínimo na latência e no desempenho do aplicativo.

    Esses anúncios independentes de falha permitem que os clientes criem aplicativos altamente disponíveis na nuvem sem sacrificar o desempenho. É altamente recomendável que você coloque os bancos de dados primário e de espera em diferentes ADs para garantir que eles estejam protegidos das falhas comuns ilustradas acima.

  • Quais edições de banco de dados do Database Cloud Service suportam o recurso Data Guard?

    Todas as edições do banco de dados Corporativo oferecem suporte ao Data Guard. A edição Enterprise Extreme Performance suporta o Active Data Guard.

  • Quais são os benefícios de configurar o Data Guard por meio do Database Cloud Service versus configurar o Data Guard manualmente?

    O Database Cloud Service fornece a configuração do Data Guard usando o console da Oracle Cloud Infrastructure e as APIs REST.

    Com apenas alguns cliques, você pode ativar o Data Guard e executar alternância, failover e restabelecer ações. Você também pode configurar o controle de acesso granular para o recurso usando o serviço Oracle Identity and Access Management. Não há custo associado ao uso desse recurso

  • Quais formas e versões de banco de dados suportam o recurso Data Guard?

    Todas as máquinas virtuais e as formas bare metal de 1 e 2 nós são suportadas pelo recurso Data Guard. Atualmente, o Exadata não é suportado. No entanto, você pode configurar o Data Guard manualmente para o Exadata efetuando logon no host e acessando a interface da linha de comandos do Data Guard (DGMGRL). Saiba mais sobre DGMGRL.

  • Quais recursos são atualmente suportados pelo recurso Data Guard?

    Atualmente, os recursos de Alternância, Failover e Restabelecimento são suportados. No entanto, você pode configurar manualmente o Data Guard efetuando logon no host e acessando a interface da linha de comandos do Data Guard (DGMGRL). Saiba mais sobre DGMGRL.

  • Quais modos de proteção e tipos de transporte são suportados pelo recurso Data Guard?

    O modo de proteção de Desempenho Máximo e o tipo de transporte Assíncrono são suportados atualmente. No entanto, você pode configurar modos de proteção e tipos de transporte adicionais efetuando logon no sistema de banco de dados e acessando a interface da linha de comandos do Data Guard (DGMGRL). Saiba mais sobre DGMGRL.

  • Quais são os pré-requisitos de configuração de rede para usar o recurso Data Guard?

    Para configurar o Data Guard, os sistemas de banco de dados primário e secundário devem estar na mesma VCN e a porta 1521 deve estar aberta nos dois sistemas de banco de dados. Os sistemas de banco de dados podem estar em diferentes sub-redes.

  • Posso configurar o Data Guard nos Domínios de Disponibilidade?

    Sim, você pode configurar o Data Guard no mesmo ou em diferentes Domínios de Disponibilidade em uma região. No entanto, a Oracle recomenda que você defina sua configuração do Data Guard nos Domínios de Disponibilidade.

  • Posso configurar o Data Guard nas regiões da Oracle Cloud Infrastructure?

    Sim, você pode configurar o Data Guard em várias regiões, mas o recurso Data Guard do Database Cloud Service atualmente não o suporta. Você pode configurar manualmente o Data Guard entre regiões, efetuando logon no host e usando DGMGRL. Você deve habilitar um gateway da internet no VCN do sistema de banco de dados primário e em espera do Data Guard para transportar logs entre regiões. Saiba mais sobre DGMGRL.

  • Posso configurar o Data Guard nos compartimentos?

    Não, atualmente, a configuração do Data Guard de compartimento cruzado não é suportada.

  • O sistema de banco de dados dos bancos de dados primário e de espera deve ter a mesma forma e edição?

    Sim, para ativar uma associação do Data Guard usando o recurso Data Guard, a forma e a edição do sistema de banco de dados’no modo em espera devem ser os mesmos que o sistema’de banco de dados principal.

  • Qual versão será o banco de dados de espera quando criado pelo recurso Data Guard do Database Cloud service?

    O banco de dados em espera é criado com a mesma versão do banco de dados que o principal.

  • Posso configurar o Managed Broker e executar ações como a alternância automatizada usando o recurso Data Guard?

    Não, atualmente o recurso Managed Broker não é suportado pelo recurso Data Guard. No entanto, você pode definir manualmente as configurações do Managed Broker efetuando logon no host do banco de dados e acessando a interface da linha de comandos do Data Guard (DGMGRL). Saiba mais sobre DGMGRL.

  • Como posso remover as associações do Data Guard usando o recurso Data Guard?

    Para remover a associação do Data Guard usando o recurso Data Guard, você deve primeiro excluir o banco de dados em espera. Depois de excluir o banco de dados em espera, a associação do Data Guard será removida automaticamente.

  • Como posso encerrar meu banco de dados primário em uma configuração do Data Guard?

    Usando o recurso Data Guard, você precisará primeiro excluir o banco de dados em espera antes de excluir o banco de dados principal. Como alternativa, você pode iniciar uma operação de alternância para que o principal agora esteja em espera e, em seguida, você poderá encerrá-lo.

  • Posso criar vários bancos de dados em espera?

    Não, você pode criar apenas um único banco de dados físico em espera usando o recurso Data Guard. No entanto, você pode criar manualmente vários bancos de dados em espera efetuando logon no seu sistema de banco de dados e acessando o DGMGRL. Saiba mais sobre DGMGRL.

  • Posso configurar o Data Guard entre meu banco de dados on-premise e um banco de dados da Oracle Cloud Infrastructure?

    Sim, você pode configurar o Data Guard entre um banco de dados on-premise e um banco de dados do Oracle Cloud Infrastructure? Você pode configurar manualmente o Data Guard entre o banco de dados on-premise e um banco de dados do Oracle Cloud Infrastructure usando o DGMGRL. Saiba mais sobre DGMGRL.

  • Posso controlar o acesso às ações do Data Guard usando os controles do Oracle Identity and Access Management?

    Sim, você pode controlar o acesso aos recursos do Data Guard usando Oracle Identity and Access Management. Saiba mais sobre o Oracle Identity and Access Management.

  • Como posso aplicar patches em bancos de dados em uma configuração primária e em espera do Data Guard?

    Você pode aplicar patches no banco de dados na configuração primária e em espera do Data Guard. Primeiro, você precisa aplicar os patches manualmente em seu modo de espera e, em seguida, alternar para seu principal e aplicar o patch.

  • Como posso fazer backup de bancos de dados em uma configuração do Data Guard?

    Você pode usar o recurso de backup e restauração do Oracle Cloud Infrastructure Database para fazer backup e restaurar seus bancos de dados principais. Se você deseja ativar o backup para uma espera, pode fazê-lo acessando o host do banco de dados em espera e usando o RMAN (Recovery Manager).

  • Como posso restabelecer meu banco de dados principal com falha de volta a um estado de banco de dados principal?

    Usando o recurso Data Guard, uma vez que você realiza failover do banco de dados principal, ele assume um estado “Desativado em espera”. Depois de corrigir o problema com esse modo de espera desabilitado, você pode restaurá-lo para uma função em Espera. Em seguida, você pode alternar esse banco de dados de espera para a função principal.

  • Posso usar minha instância em espera para operações de leitura ou gravação?

    Sim, com o Active Data Guard configurado, você pode usar as instâncias em espera para operações somente leitura. As operações de gravação não estão ativadas no modo de espera.

  • Como posso saber quando o meu banco de dados principal falhou no modo de espera?

    Nossa recomendação é usar o Enterprise Manager para monitorar seus sistemas de banco de dados gerenciados pela Oracle Cloud Infrastructure. Se você ativar as operações de log de auditoria na instância, também poderá visualizar os logs para entender quando o principal falhou.

  • Quanto tempo leva um failover de banco de dados?

    Para configurações RAC de 2 nós, o failover deve ser em dezenas de segundos. No entanto, se o failover estiver entre duas instâncias que estão em ADs diferentes com o Data Guard, o failover deverá ser menor que dois minutos.

  • O formato do RAC de 2 nós abrange os Domínios de Disponibilidade (AD)?

    Não, o formato RAC de 2 nós é um conjunto em dois servidores no mesmo AD, mas com racks diferentes. O armazenamento é compartilhado entre as duas instâncias. Essa configuração protege contra falhas de hardware na instância. Para maior disponibilidade, recomendamos que você configure outra forma de RAC de 2 nós em um AD separado.

  • Posso acessar a instância para procurar diretamente nos logs qualquer operação de banco de dados?

    Sim, com acesso principal ao sistema de banco de dados, você pode revisar e auditar todas as operações dos bancos de dados no sistema de banco de dados.