Nenhum resultado encontrado

Sua pesquisa não corresponde a nenhum resultado.

Sugerimos que você tente o seguinte para ajudar a encontrar o que procura:

  • Verifique a ortografia da sua pesquisa por palavra-chave.
  • Use sinônimos para a palavra-chave digitada; por exemplo, tente “aplicativo” em vez de “software.”
  • Tente uma das pesquisas populares mostradas abaixo.
  • Inicie uma nova pesquisa.
Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes

Abra tudo Feche tudo

    Questões Gerais

  • O que é Oracle Cloud Infrastructure FastConnect?

    O FastConnect é uma alternativa de conectividade de rede ao uso da Internet pública para conectar seu datacenter ou rede on-premise ao Oracle Cloud Infrastructure.

  • Por que devo usar o FastConnect?

    Você deve usar o FastConnect se precisar de opções de largura de banda mais alta que:

    • Dimensione com suas necessidades de negócios
    • Forneça 99,95% de disponibilidade
    • Ofereça uma experiência de rede mais confiável e consistente quando comparada às conexões baseadas na Internet
  • Como começo a usar o FastConnect?

    Você pode criar uma conexão FastConnect na seção Rede do console de gerenciamento do Oracle Cloud Infrastructure. Clique em "FastConnect" e em "Create FastConnect Connection". Para mais informações, veja Visão geral do FastConnect na documentação.

  • Posso me conectar aos serviços públicos do Oracle Cloud Infrastructure por meio do FastConnect?

    Sim. Você pode acessar os terminais de serviço público Oracle Cloud Infrastructure, como o Armazenamento de Objetos por meio do FastConnect.

  • Quais ofertas FastConnect estão disponíveis?

    Você pode conectar-se nos locais FastConnect mais próximos a velocidades de porta em incrementos de 1 e 10 Gbps por meio de um provedor e 10 Gbps ao estabelecer uma colocação com a Oracle.

  • Quais modelos de conectividade estão disponíveis?

    Consulte nossa página Modelos de Conectividade.

  • Quais tipos de peerings são suportados?

    Para os modelos de conectividade direta, os peerings público e privado são suportados. Para conexão por meio de um parceiro FastConnect: veja Peering Privado e Público do FastConnect para obter detalhes sobre tipos de peering e suporte de cada parceiro.

  • Onde posso encontrar uma lista de parceiros FastConnect por região?

    Veja nossa página do Provedor de Rede e Parceiros de Intercâmbio para obter a lista mais atualizada.

  • Posso conectar-me ao Oracle Cloud Infrastructure se não estiver em um local FastConnect?

    Sim. Se a sua rede ou data center existente não estiver em um local FastConnect, você poderá se conectar a um local FastConnect por meio de um provedor de conectividade (NSP) ou troca na nuvem. Para obter uma lista dos provedores de conectividade FastConnect por local, consulte nossa página do Provedor de Rede e Parceiros de Intercâmbio.

  • Existem limites na quantidade de dados que posso transferir e receber usando o FastConnect?

    Não, não há limites para a transferência de dados dentro ou fora do Oracle Cloud ao usar o FastConnect.

  • Quais são os requisitos técnicos para a conexão?
  • Com quais regiões da Oracle Cloud Infrastructure posso me conectar com o FastConnect?

    Temos o serviço FastConnect disponível em todas as regiões do Oracle Cloud Infrastructure. Para obter informações atualizadas sobre a disponibilidade regional, consulte nossa página do Provedor de Rede e Parceiros de Intercâmbio.

  • Quais serviços posso acessar por meio do FastConnect?

    Para obter a lista de serviços de nuvem suportados pelo FastConnect, consulte Serviços em Nuvem Suportados pelo FastConnect.

  • Como o FastConnect difere de uma conexão VPN IPSec?

    Uma VPN IPSec estabelece uma conexão de rede criptografada pela Internet entre sua rede ou datacenter e sua rede de nuvem virtual (VCN) do Oracle Cloud Infrastructure. É uma solução adequada se você possui requisitos de largura de banda baixos ou modestos e pode tolerar a variabilidade inerente às conexões baseadas na Internet. O FastConnect ignora a Internet. Em vez disso, ele usa conexões de rede privadas dedicadas entre sua rede ou data center e sua VCN.

  • Posso usar o FastConnect e uma VPN IPsec na mesma VCN simultaneamente?

    Sim. Você pode provisionar o FastConnect e uma VPN IPSec simultaneamente. Normalmente, você configuraria o FastConnect como o caminho principal e a VPN IPSec como um caminho de backup via Internet. O caminho do FastConnect sempre será preferido quando disponível, a menos que você adicione rotas estáticas mais específicas à conexão VPN IPSec.

  • No modelo de conectividade do parceiro FastConnect, recebo do provedor rotas adicionais que não as anunciadas pelo Oracle Cloud Infrastructure?

    Não. Você não deve ver nenhuma rota adicional do parceiro FastConnect.

  • Posso anunciar prefixos públicos e privados em uma única conexão FastConnect?

    Sim. Você pode anunciar prefixos IPv4 privados e públicos em um circuito privado virtual do FastConnect. Você pode anunciar só prefixos públicos de IPv4 sobre um circuito público virtual. A Oracle valida os prefixos públicos que você deseja anunciar antes de aceitá-los.

  • A Oracle anuncia a outros ASNs quaisquer rotas ou prefixos aprendidos em um circuito virtual público ou privado do FastConnect?

    Não. A Oracle não anuncia suas rotas ou prefixos fora do seu arrendamento.

  • Posso conectar dois DRGs (gateways de roteamento dinâmico) a uma única VCN?

    Não, apenas um DRG pode ser conectado a uma VCN. E apenas uma VCN pode ser conectada a um DRG. Para obter mais informações sobre o uso de DRGs, consulte Gateways de Roteamento Dinâmico (DRGs).

  • Posso estabelecer conectividade entre duas VCNs na mesma região?

    Sim. Isso é possível com peering VCN local.

  • Posso estabelecer conectividade entre duas VCNs em duas regiões diferentes?

    Sim. Isso é possível com peering remoto de VCN.

  • Eu tenho uma VCN conectada a um DRG e uma segunda VCN pareada com a primeira VCN. Posso enviar tráfego da minha rede on-premise por meio do circuito virtual FastConnect e para a VCN pareada?

    Sim. Isso é possível com roteamento de trânsito.

  • O FastConnect abrange os compartimentos?

    Sim. Com o FastConnect, você pode se conectar a recursos em todos os compartimentos em sua locação.

  • O FastConnect se estende por locações?

    Não. O FastConnect atualmente não abrange locações. Seu circuito virtual FastConnect pode permitir o acesso apenas a recursos na locação em que o circuito virtual foi estabelecido.

  • Posso me conectar à Internet por meio de uma conexão FastConnect?

    Não.

  • Estou com um limite de serviço ao tentar criar mais CPEs, DRGs, circuitos virtuais FastConnect e conexões cruzadas. Como posso aumentar esses limites?

    Você pode solicitar um aumento no limite de serviço. Veja Limites de Serviço.

    Faturamento e Preços

  • Como serei cobrado pelo FastConnect? Pago pela transferência de dados?

    A Oracle cobra apenas pelas horas de porta consumidas e não pela transferência de dados. Se você se conectar a um local do FastConnect por meio de um provedor de conectividade, o provedor cobrará você separadamente pela largura de banda que você fornecer com eles e por quaisquer taxas adicionais que eles tiverem. Para o modelo de cobrança e preços do FastConnect, consulte nossa página de Preços FastConnect. As cobranças incorridas não incluem nenhuma taxa que o provedor de rede ou o datacenter possa cobrar separadamente pela conectividade.

  • Existem taxas de instalação ou compromissos mínimos de serviço com o FastConnect?

    Não há encargos de instalação e você pode cancelar o serviço a qualquer momento. Os serviços fornecidos pelos nossos provedores de conectividade podem ter outros termos e restrições.

  • O que define o horário da porta faturável?

    O horário da porta é cobrado após o estabelecimento da conexão entre o roteador FastConnect e o seu roteador ou 30 dias após o pedido da porta, o que ocorrer primeiro. As taxas da porta continuarão sendo cobradas enquanto a porta FastConnect estiver provisionada para seu uso. Se você não quiser mais ser cobrado pela sua porta, exclua-a do console do Oracle Cloud Infrastructure. O que define uma "porta"? Isso depende do seu modelo de conectividade:

    • Se você estiver conectado por meio de um provedor FastConnect, a porta faturável é o circuito virtual. Você é cobrado com base no nível de largura de banda escolhido para o circuito virtual. Você paga uma quantia fixa em dólar por 1 Gbps. Por exemplo, se você especificar 1 Gbps para o seu circuito virtual, será cobrado uma vez a taxa horária conforme especificado aqui. Se você escolher 2 Gbps para o circuito virtual, será cobrado duas vezes esse preço por hora e assim por diante.
    • Se você estiver conectado diretamente (em um local do FastConnect ou conectado usando um provedor de rede de terceiros), a porta faturável é a conexão cruzada (porta física). Você não é cobrado com base no número de circuitos virtuais ou no nível de largura de banda.
  • Pago pela transferência de dados entre domínios de disponibilidade quando me conecto a uma região da Oracle Cloud Infrastructure por meio do FastConnect?

    Não. Não há cobrança pela transferência de dados entre domínios de disponibilidade em uma região.

  • Quais são os limites de transferência de dados ao usar o FastConnect?

    Não há limites de transferência de dados até o valor da sua porta provisionada.

  • Se o FastConnect estiver ativado, o faturamento das horas da porta está relacionado ao tráfego enviado ou recebido no circuito virtual do Fast Connect? Uma quantidade mínima de dados precisa passar pelo circuito virtual FastConnect para que o faturamento comece?

    A Oracle não cobra pela transferência de dados de entrada e saída. No modelo de colocação ou conexão cruzada direta, sua medição é iniciada quando a conexão cruzada é movida para o estado "Provisionado" ou após 30 dias (o que ocorrer primeiro). A medição é interrompida quando a conexão cruzada é movida para o estado "Terminado". No modelo de provedor FastConnect, a medição inicia quando o circuito virtual se move para o estado "Provisionado".

    Alta Disponibilidade e Melhores Práticas

  • Com quais domínios de disponibilidade posso me conectar por meio do FastConnect? Preciso solicitar um FastConnect separado para cada domínio de disponibilidade?

    Você pode conectar-se a todos os domínios de disponibilidade na região por meio de um único circuito virtual FastConnect. Você não precisa de nenhum outro meio de conectividade entre os domínios de disponibilidade.

  • Posso conectar-me a duas ou mais regiões com um único FastConnect?

    Não. Você deve provisionar dois circuitos virtuais FastConnect se desejar conectar-se a duas regiões diferentes.

  • O FastConnect fornece conexões redundantes?

    Recomendamos ter no mínimo duas conexões para redundância. Você pode pousar as conexões em diferentes dispositivos de borda FastConnect.

  • Uma falha no link do FastConnect causará perda de conectividade aos meus recursos?

    Se você tiver uma única conexão FastConnect (porta física ou circuito virtual) com a Oracle Cloud Infrastructure, poderá ter uma perda de conectividade quando esse caminho for interrompido. Portanto, são recomendadas conexões físicas e lógicas (circuitos virtuais) redundantes. Se desejar, você pode usar uma VPN IPSec como uma conexão redundante.

  • O FastConnect oferece um contrato de nível de serviço (SLA)?

    Se você estiver conectado de forma redundante, um SLA de 99,9% será garantido para o serviço FastConnect.

  • O que acontece se eu tiver um circuito virtual FastConnect e uma VPN IPSec terminando no mesmo DRG?

    A Oracle substitui o comportamento de seleção de rota padrão para preferir rotas FastConnect BGP sobre as rotas estáticas da VPN IPSec se uma rota estática se sobrepuser a uma rota anunciada pela sua rede on-premise. Se a rota estática for mais específica que a rota BGP, a rota estática sobre a VPN IPSec terá precedência para o tráfego de saída da Oracle.

  • Qual é o mecanismo de failover para IPSec VPN e FastConnect?

    Se uma VPN IPSec e um circuito virtual FastConnect terminarem no mesmo DRG, a Oracle sempre prefere o FastConnect para tráfego de saída, assumindo que a rota estática da VPN IPSec não seja mais específica que a rota FastConnect BGP. Se o circuito virtual FastConnect cair, o DRG detectará essa falha e começará a enviar tráfego pelo túnel IPSec VPN, desde que exista uma rota estática. Se o circuito virtual do FastConnect se recuperar, o tráfego retornará ao caminho do FastConnect.

  • Ao usar uma VPN IPSec para redundância, o que acontece com o tráfego de saída se o FastConnect cair ou se recuperar?

    O DRG detecta a disponibilidade do circuito virtual FastConnect e começa a encaminhar o tráfego de saída por meio da VPN IPSec de acordo. Se o circuito virtual FastConnect e a conexão VPN IPSec terminarem no mesmo dispositivo CPE do seu lado (não recomendado), o CPE deverá oferecer suporte ao roteamento assimétrico.

  • Como o DRG sabe que o FastConnect está inoperante?

    Um dos requisitos técnicos do FastConnect é ter um cronômetro LACP. A Oracle suporta temporizadores agressivos de LACP. Você pode ativar os cronômetros LACP usando a agregação de links. Os cronômetros LACP detectam as falhas físicas mais rapidamente do que os cronômetros BGP padrão. Se os timers do LACP não estiverem configurados, o DRG utilizará os timers do BGP para detectar a disponibilidade do circuito virtual FastConnect.

  • O que posso fazer para criar conexões FastConnect redundantes?

    A Oracle fornece três componentes para ajudá-lo a implementar conexões altamente disponíveis:

    • Vários locais FastConnect dentro de cada região (redundância de data center)
    • Vários provedores em cada local do FastConnect (redundância de provedor)
    • Vários circuitos físicos em cada local do FastConnect (redundância de circuito)

    Para mais informações, consulte Melhores Práticas de Redundância do FastConnect

  • Se eu criar compartimentos separados para redundância, posso compartilhar facilmente um único FastConnect entre os dois compartimentos com o mínimo de intervenção manual?

    Não há intervenção manual necessária para compartilhar o FastConnect entre compartimentos. O DRG é anexado à VCN e todas as instâncias dentro da VCN (estejam no mesmo compartimento ou espalhadas por compartimentos diferentes) podem ter seu tráfego roteado por meio desse DRG, pelo FastConnect e para a sua rede ou data center.

  • Como podemos conectar outros provedores de serviços de nuvem (CSPs) ao Oracle Cloud Infrastructure?

    Você pode estabelecer conectividade usando uma VPN de software ou por meio de um provedor FastConnect que tenha conectividade com o outro CSP.

    Conexões Cruzadas e LAG

  • Posso agrupar conexões cruzadas FastConnect?

    Sim. A Oracle oferece suporte à agregação de link (LAG), na qual você agrega uma ou mais interfaces Ethernet para formar um link ponto a ponto lógico. Especificamente, a Oracle suporta o LACP (Link Aggregation Control Protocol).

  • Qual é o número máximo de links que posso ter em um grupo LAG?

    Oito.

  • Em quais tipos de porta o LAG está disponível?

    O LAG está disponível para portas de 10 Gbps.

  • Se eu estiver usando um provedor FastConnect, posso configurar ou solicitar o uso do LAG?

    Isso é entre você e o provedor. Você pode trabalhar com o provedor para ter o LAG configurado para sua conexão.

  • A Oracle suporta LAG com vários chassis?

    Não. O LAG inclui apenas portas no mesmo roteador Oracle.

  • Como adiciono links ao meu LAG depois de configurado?

    Você pode solicitar outra porta para o seu LAG, mas se uma não estiver disponível no mesmo chassi, você deverá solicitar um novo LAG e migrar suas conexões. Por exemplo, se você possui links 3x 10G e gostaria de adicionar um quarto, mas nenhuma porta está disponível nesse chassi, você deve solicitar um novo LAG de portas 4x 10G.

  • A Oracle está sem portas e preciso solicitar um novo LAG, mas já tenho circuitos virtuais configurados no LAG existente. Como eu os movo?

    Você pode ter vários circuitos virtuais conectados ao seu DRG ao mesmo tempo. Crie os novos circuitos virtuais no seu novo pacote e mova o tráfego da sua rede on-premise. Lembre-se de excluir os circuitos virtuais antigos para que a Oracle pare de cobrar por eles.

  • Posso excluir meu pacote LAG de uma só vez?

    Sim, mas, como em uma conexão normal, você não poderá excluí-la se tiver circuitos virtuais usando-a. Primeiro você deve excluir os circuitos virtuais e depois excluir o LAG.

  • Se eu tiver apenas duas portas no meu LAG, ainda posso excluir uma?

    Sim. Você pode ter uma única porta em um LAG.

  • Posso solicitar um LAG com apenas uma porta?

    Sim. No entanto, a Oracle recomenda que você configure duas portas para dispositivos diferentes para redundância.

  • Quando associo minha conexão FastConnect existente a um LAG, o que acontece com os circuitos virtuais existentes já criados com a conexão FastConnect?

    Quando uma conexão FastConnect com circuitos virtuais existentes é associada a um LAG, os circuitos virtuais são migrados para o LAG. Observe que certos parâmetros associados aos circuitos virtuais precisam ser exclusivos, como informações de pares de VLAN e BGP etc. e precisam ser movidos para o LAG.

  • Por que preciso configurar o LACP para o meu LAG?

    O LACP fornece determinação, configuração e monitoramento automáticos de links de membros. Se um dos links físicos no LAG cair, o tráfego será reatribuído de forma dinâmica e transparente a um dos outros links físicos. O LACP permite que os dispositivos enviem LACPDUs (Unidades de Dados do Protocolo de Controle de Agregação de Link) para estabelecer uma conexão de agregação de link.

  • Ter um LAG torna minha conexão mais resiliente?

    O LAG permite proteger contra falhas de caminho único entre o seu data center e a Oracle. Não protege contra falhas do dispositivo.

  • Posso ter circuitos virtuais em dois LAGs diferentes ou grupos de conexão cruzada conectados ao mesmo DRG?

    Sim. É semelhante a ter um circuito virtual em duas portas físicas diferentes. Isso fornece redundância física para circuitos virtuais FastConnect ou BGP.

    Circuitos Virtuais

  • Um circuito virtual pode ser conectado a mais de um DRG?

    Não. Um circuito virtual pode ser conectado apenas a um único DRG.

  • Estou em um local Oracle. Existem limites em quantos circuitos virtuais posso ter no meu DRG?

    Não há limite, mas você deve usar informações exclusivas de VLAN e BGP para cada circuito virtual. Você não é cobrado por circuito virtual.

  • Qual endereço IP é atribuído a cada extremidade de um circuito virtual?

    Para um circuito virtual privado, você pode especificar uma rede/30 ou/31 de sua escolha e esses endereços IP são atribuídos ao circuito virtual durante o processo de provisionamento. Os endereços IP são usados para o estabelecimento de pares BGP. Para um circuito virtual público, o Oracle Cloud Infrastructure escolhe os endereços IP do BGP.

  • Quais rotas receberei da Oracle em um circuito virtual privado?

    Para um circuito virtual privado, a Oracle anuncia as sub-redes na sua VCN.

  • Posso influenciar rotas anunciadas fora da Oracle?

    Não.

  • Se eu tiver um ASN público, ele funcionará em circuitos virtuais privados?

    Sim. Você pode usar um ASN privado no intervalo 64512-65535 ou um ASN público que você possui.

  • Se eu quiser alterar a largura de banda do meu circuito virtual, o circuito virtual precisará ser totalmente reprovisionado?

    Não, não precisa ser reprovisionado. Se você estiver conectado por meio de um parceiro Oracle, altere a configuração de largura de banda no lado do parceiro e no lado Oracle. Dependendo do parceiro, você pode alterá-lo no lado do parceiro e a alteração é propagada automaticamente para o lado Oracle.

  • Se eu adicionar um circuito virtual público a um grupo de conexão cruzada, isso afeta meu circuito virtual privado existente?

    Não. Eles são circuitos virtuais separados.

  • Quais prefixos IP públicos posso anunciar no BGP para circuitos virtuais públicos?

    Você pode anunciar rotas públicas que são/31 e menos específicas. Os prefixos devem ser registrados na sua organização. A Oracle verifica a propriedade de cada prefixo da sua organização antes de enviar qualquer tráfego para ele pela conexão.

  • Quais prefixos a Oracle anuncia na minha rede pelo circuito virtual público?

    A Oracle anuncia as rotas agregadas locais, regionais e públicas que são /24 e menos específicas, exceto a rota padrão.

  • Posso verificar as rotas que a Oracle está recebendo?

    Não.

  • Posso trazer meus próprios endereços IP públicos, atribuí-los aos meus recursos de nuvem e acessá-los por meio do peering público do FastConnect?

    Não, atualmente não.

  • Quais endereços IP posso usar para o meu circuito virtual público?

    Para um circuito virtual público, a Oracle fornece os endereços IP públicos. Eles são da faixa 169.254.0.0/16.

  • Quanto tempo leva para as rotas públicas serem instaladas depois que eu anunciar?

    A verificação da Oracle para um determinado prefixo público que você enviar pode levar até três dias úteis. A Oracle começa a anunciar os endereços IP públicos da Oracle Cloud Infrastructure na conexão somente depois de verificar com êxito pelo menos um de seus prefixos públicos.

    Outras Questões Técnicas

  • O tráfego que flui sobre o FastConnect é criptografado?

    O FastConnect fornece conectividade privada e dedicada. O tráfego que flui pela conexão não é criptografado.

  • O que é um Número de Sistema Autônomo (ASN) e preciso de um para usar o FastConnect?

    O BGP ASN é usado para definir redes que estão em um único domínio administrativo. Para um circuito virtual privado FastConnect, você pode usar um ASN público que possui ou pode escolher qualquer número ASN privado entre 64512 e 65535. Para um circuito virtual público FastConnect, você deve usar um ASN público que você possui.

  • Quais são os atributos do BGP suportados pelo FastConnect para equilibrar o tráfego de carga?

    Honramos o AS_Path como um atributo BGP.

  • Qual é o tamanho do quadro (MTU) suportado pelo FastConnect? Os quadros jumbo são suportados?

    As interfaces nos dispositivos FastConnect suportam um MTU de mídia máximo de 9000 (isso inclui o trailer FCS/CRC Ethernet de 4 bytes). É imperativo que o MTU de mídia entre os dispositivos da Oracle e o seu seja idêntico para evitar o potencial de descargas silenciosas de quadros gigantes na camada MAC sem que uma mensagem ICMP Tipo 3 Código 4 (Fragmentação Necessária e conjunto de bits DF) seja enviada ao remetente. Para mais informações, veja Conexão Suspensa.

  • O MTU muda mesmo?

    Não. O MTU não muda.

  • O FastConnect suporta a Detecção de Encaminhamento Bidirecional (BFD)?

    Não, atualmente não.

  • O FastConnect suporta uma rota padrão? Posso anunciar uma rota padrão pela conexão FastConnect BGP?

    Sim.

  • Meu DRG suporta roteamento dinâmico?

    Os DRGs oferecem suporte ao roteamento dinâmico pelo FastConnect, mas não pela VPN IPSec.

  • O IPv6 é suportado pelo FastConnect?

    Não, atualmente não.

  • O FastConnect suporta o multihop BGP?

    Não, atualmente não.

    FastConnect Classic

  • Tenho dois serviços diferentes (Serviço X e serviço Y) provisionados na Oracle Cloud e pretendo acessá-los pelo FastConnect Classic. Preciso de dois circuitos FastConnect?

    Depende da maneira como os serviços são configurados. Por exemplo, se você planeja fornecer um serviço no peering público e outro no particular, precisa ter dois circuitos do FastConnect Classic. Se, em vez disso, você planeja fornecer ambos os serviços em pares públicos, um circuito FastConnect Classic é suficiente. No entanto, se você planeja fornecer ambos os serviços por meio de peering privado, a necessidade de ter um ou dois circuitos do FastConnect Classic dependerá do gateway privado e da configuração de redes IP.

  • Uma instância do Service X pode conversar com uma instância do Service Y pelo FastConnect Classic se elas forem provisionadas em diferentes regiões do data center?

    Não. O FastConnect fornece conectividade do seu data center on-premise ou em um local com um data center Oracle, e não conectividade entre dois data centers Oracle. No entanto, alguns serviços podem se comunicar pela rede de backbone Oracle. Consulte o ECA ou o especialista em Cloud Pursuit para revisar mais seu projeto.

  • Eu tenho dois Domínios de Identidade de Computação. Posso ter um único peering privado do FastConnect Classic para acessar os dois?

    Não. Seu Gateway Privado está conectado a um único Domínio de Identidade de Computação e não pode se estender por dois. Você deve provisionar dois circuitos do FastConnect Classic.

  • Quantos prefixos posso anunciar no FastConnect Classic?

    O peering público tem um limite de 200 prefixos de IP público. O peering privado tem um limite de 2000 prefixos de IP.

  • E se eu exceder o limite do anúncio de prefixo?

    Quando você excede o número de anúncios de prefixo, a sessão BGP da conexão é desativada por 60 minutos. Depois disso, a Oracle verifica os anúncios de prefixo que estão sendo recebidos. Se o limite não estiver mais sendo excedido, a sessão do BGP será restabelecida. Se o limite ainda estiver sendo excedido, a sessão será mantida por mais 60 minutos. Esse processo se repete até que os anúncios do prefixo retornem aos limites permitidos.

  • Posso anunciar uma rota padrão (0.0.0.0/0) no FastConnect Classic?

    Sobre o peering público, todas as rotas padrão e anúncios IP privados são descartados. Sobre o peering privado, devido a uma limitação interna da Oracle, você ainda não pode anunciar uma rota padrão. Como solução alternativa até que uma correção esteja em vigor, você pode anunciar uma rota 0.0.0.0/2.

  • E se eu não possuir nenhum prefixo IP público? Como posso acessar um serviço de nuvem por meio de peering público?

    Se os serviços em nuvem que você planeja acessar forem suportados apenas por meio de peering público, e se você não possuir prefixos de IP públicos, poderá conceder espaço IP público do seu provedor ou revendedor e fornecer uma carta de autorização.

  • Eu tenho os serviços Oracle Cloud Infrastructure e Oracle Cloud Infrastructure Classic provisionados na mesma região. Posso configurar uma conexão FastConnect para acessar os dois?

    Não. Atualmente, os serviços Oracle Cloud Infrastructure e Oracle Cloud Infrastructure Classic FastConnect são oferecidos como dois serviços independentes diferentes.

  • Fiz alterações na minha rede para anunciar novos endereços IP públicos. Como devo notificar a Oracle sobre essa alteração?

    Abra uma solicitação de serviço no My Oracle Support e especifique seus novos prefixos de IP públicos, juntamente com o seu FastConnect Classic ID (que você pode obter na interface de usuário do Compute Classic).

  • Quantos circuitos virtuais do FastConnect Classic posso criar?

    Não há limite.

  • Quantas conexões cruzadas do FastConnect Classic posso criar?

    Não há limite. Suas conexões cruzadas primárias e secundárias devem estar PARA CIMA antes que você possa criar outras.

  • Com quantos gateways privados posso me comunicar por meio de um único circuito virtual FastConnect Classic?

    Apenas um. Você pode ter várias redes IP conectadas a um único gateway privado e se comunicar com elas por meio da sua conexão FastConnect Classic.

  • Quais são as práticas recomendadas para configurar um gateway privado?

    Planeje configurar várias redes IP não sobrepostas e um único gateway privado. Quando você conecta as redes IP ao Gateway privado, o FastConnect Classic anuncia as redes IP no seu dispositivo de borda on-premise.

  • Como posso estabelecer comunicação entre uma VCN na Oracle Cloud Infrastructure e um gateway privado na Oracle Cloud Infrastructure Classic?

    Você pode configurar uma conexão privada se suas redes de VCN e IP atenderem aos requisitos básicos. Para mais informações, veja Acesso ao Oracle Cloud Infrastructure Classic. Como alternativa, você pode usar uma VPN IPSec.

    Peering público Entre a Oracle Cloud Infrastructure e a Oracle Cloud Infrastructure Classic

  • O Peering Público está ativado entre a Oracle Cloud Infrastructure Classic e a Oracle Cloud Infrastructure?

    O peering público entre a Oracle Cloud Infrastructure Classic e a Oracle Cloud Infrastructure agora está ativado nas regiões Londres e Ashburn da Oracle Cloud Infrastructure.

  • Qual é um exemplo de caso de uso para esse recurso de peering público?

    Os clientes que possuem circuitos virtuais de peering público na Oracle Cloud Infrastructure Classic agora podem acessar serviços públicos na Oracle Cloud Infrastructure e migrar seus dados para a plataforma de nuvem de última geração da Oracle. O tráfego que passa da Oracle Cloud Infrastructure Classic para a Oracle Cloud Infrastructure não atravessará a Internet pública e permanecerá em links dedicados privados entre roteadores FastConnect.

  • Quais serviços da Oracle Cloud Infrastructure podem ser acessados usando o peering público?

    Os recursos públicos em Oracle Cloud Infrastructure incluem armazenamento de objetos, balanceadores de carga públicos em VCNs de clientes, IPS público no Compute ou serviços SaaS suportados.

  • Existem restrições nas regiões que podem ser observadas?

    • Os dois ambientes devem estar na mesma área geográfica (Ashburn ou Londres) e a conexão está disponível apenas entre estas regiões específicas:
      • Entre a região us-ashburn-1 do Oracle Cloud Infrastructure e a região uscom-east-1 do Oracle Cloud Infrastructure Classic
      • Entre a região uk-london-1 do Oracle Cloud Infrastructure e a região gbcom-south-1 do Oracle Cloud Infrastructure
    • Os dois ambientes devem pertencer à mesma empresa. A Oracle valida isso ao configurar a conexão.

  • Existem custos para permitir o peering público?

    Existem custos padrão para o provisionamento de um circuito virtual de peering público para a Oracle Cloud Infrastructure Classic, mas, uma vez instalado, não há custos adicionais para o Peering público com a Oracle Cloud Infrastructure.

  • Como faço para solicitar peering público?

    Você registra um ticket com My Oracle Support e a Oracle fornece uma conexão entre o gateway privado da rede IP e o gateway de roteamento dinâmico (DRG) anexado da VCN. A conexão é executada na rede da Oracle e não na Internet.

  • E se eu precisar mover dados entre diferentes regiões ou empresas?

    • Você pode configurar uma VPN IPSec entre o gateway VPN como serviço (VPNaaS) da rede IP e o DRG anexado da VCN. Essa conexão é executada na Internet.
    • Os dois ambientes não precisam estar na mesma área geográfica ou regiões.
    • Os dois ambientes não precisam pertencer à mesma empresa.