Oracle Service Gateway

O Oracle Cloud Service Gateway fornece à rede local de um cliente com acesso privado aos Oracle Cloud Services. Quando conectado ao seu VCN, o Service Gateway permite conectividade segura e privada para o Oracle Cloud Services como instâncias de computação, armazenamento em nuvem, contêineres e bancos de dados.

Recursos do Service Gateway

Acesso privado à Oracle Cloud

Tráfego de rede evita internet pública

Disponível gratuitamente, o Oracle Service Gateway fornece acesso seguro e privado à Oracle Cloud de uma rede de nuvem virtual de cliente (VCN), permitindo o acesso a mais de 50 Oracle Cloud Services sem expor o tráfego da rede à Internet pública. Os hosts on-premises usam seus endereços IP privados e o tráfego é roteado para Oracle Cloud via rede virtual privada (VPN) ou FastConnect.

Isolado por design

Assim como em uma rede tradicional de data center, o cliente usa a VCN e o Service Gateway para criar sub-redes isoladas, tabelas de roteamento e firewalls com monitoramento de estado alinhados aos terminais do Service Gateway. Como resultado, as conexões privadas de consumidor para serviço (C2S) são estabelecidas sem a necessidade de atravessar a Internet pública.

Implementação e gerenciamento simplificados

Fácil de configurar

Os clientes usam o Oracle Cloud Infrastructure (OCI) Console para criar um Service Gateway em minutos com apenas cinco cliques. Métodos de acesso adicionais do Service Gateway incluem Command Line Interface e OCI API.

Adapta-se às mudanças da rede

O Service Gateway se adapta automaticamente para acomodar o novo uso de serviço e mudanças na topologia da rede ou endereços IP. Em vez de usar endereços IP para configurar rotas e regras de segurança, o Service Gateway usa o Classless Inter Domain Routing (CaIDR) para rotear solicitações e tráfego por meio de nós da rede privada.

Segurança de rede de ponta a ponta

Virtualização de rede isolada

Previna ataques com virtualização de rede isolada, um elemento fundamental da arquitetura de segurança em primeiro lugar da Oracle Cloud Infrastructure. Um SmartNIC com design personalizado usa rede definida por software para virtualizar o tráfego de rede, removendo o controle da rede do host.

Zonas de segurança máxima

Com o Oracle Maximum Security Zones, a Oracle é o primeiro provedor de nuvem pública a ativar a aplicação da política de segurança das boas práticas automaticamente desde o primeiro dia, para que os clientes possam evitar erros de configuração incorreta e implementar cargas de trabalho com segurança.

Oracle Cloud Guard

Para operações diárias, o Oracle Cloud Guard monitora continuamente configurações e atividades para identificar ameaças e age para corrigi-las em todas as regiões globais da Oracle Cloud. Oracle é o único provedor de serviços de nuvem a oferecer um painel de gerenciamento de postura de segurança em nuvem sem custo adicional, com várias ferramentas pré-construídas que automatizam a resposta para reduzir o risco do cliente de forma rápida e eficiente.

Serviços de nuvem compatíveis

Acesso ao Service Gateway

Mais de 50 serviços da Oracle Cloud podem ser acessados a partir de sub-redes privadas em seu VCN via Service Gateway. Saiba mais sobre o Service Gateway.

Gateways de rede adicionais

A Oracle oferece aos clientes quatro gateways adicionais para acomodar requisitos de rede específicos:

  • Gateway de Internet: fornece às sub-redes acesso direto a endpoints públicos na Internet. As conexões podem ser iniciadas a partir da sub-rede ou da Internet.
  • Gateway NAT (Network Address Translation): permite que recursos privados em uma VCN acessem hosts na Internet sem expor esses recursos a conexões de entrada da Internet. As conexões podem ser iniciadas apenas a partir da sub-rede.
  • Gateway de roteamento dinâmico (DRG): fornece conectividade a redes fora da região da VCN (por exemplo, sua rede on-premises por meio de uma VPN IPSec ou FastConnect ou uma VCN pareada em outra região).
  • LPG (Local Peering Gateway): fornece conectividade a uma VCN pareada na mesma região da Oracle.

Casos de uso do Oracle Service Gateway

  • Conecte aplicativos de microsserviços de maneira privada aos Oracle Cloud Services principais

    Use o Service Gateway para conectar contêineres no Oracle Cloud Infrastructure Container Engine for Kubernetes (OKE), Object Storage e Oracle Autonomous Database para compartilhamento de dados de aplicativo distribuído.

    Saiba mais sobre como usar o gateway de serviço para conectar contêineres

  • Service Gateway versus endpoints privados

    Os clientes permitem o acesso privado a serviços discretos na Oracle Cloud Infrastructure de sua VCN ou rede on-premise usando um terminal privado ou um gateway de serviço. Endpoints privados fornecem acesso a um único recurso do serviço Oracle de interesse (por exemplo, Oracle Autonomous Database e infraestrutura compartilhada Oracle Exadata) enquanto o Service Gateway fornece acesso a mais de 50 serviços Oracle. Com qualquer opção de acesso privado, o tráfego permanece na rede da Oracle Cloud Infrastructure e não atravessa a Internet.

    Saiba mais sobre o gateway de serviço em comparação com endpoints privados

12 de março de 2019

Acesse o Oracle Services de maneira privada com um Service Gateway

Vijay Kannan, Gerente de Produto, Oracle

A Oracle Cloud Infrastructure fornece uma ampla seleção de serviços flexíveis e poderosos. O Service Gateway permite o acesso privado a vários serviços Oracle no Oracle Services Network, uma rede conceitual reservada para serviços Oracle e composta por uma lista de blocos CIDR regionais.

Leia a publicação completa

Conceitos básicos do Service Gateway


Modo Gratuito da Oracle Cloud

Crie, teste e implemente aplicações na Oracle Cloud gratuitamente. Inscreva-se uma vez e tenha acesso a duas ofertas gratuitas.


Treinamento na nuvem - Oracle Cloud Infrastructure

Explore os recursos de treinamento na nuvem com vídeos explicativos, laboratórios de aprendizagem individualizados e certificações da Oracle Cloud Infrastructure.


Explore a Oracle Cloud Infrastructure

A Oracle Cloud Infrastructure combina a elasticidade e a utilidade da nuvem pública com controle, segurança, desempenho e previsibilidade de ambientes de computação on-premises.