Database 23ai: destaques do recurso

Saiba como o Oracle Database 23ai traz a IA para seus dados, simplificando o desenvolvimento de aplicações e cargas de trabalho de missão crítica com IA.

A cada semana, compartilharemos um novo recurso do Oracle Database 23ai com exemplos para você deixar tudo funcionando rapidamente. Salve esta página e confira-a todas as semanas para ver novos recursos em destaque.

Oracle Database 23ai: IA para dados, IA para desenvolvedores, IA onde você precisar (2:33)
Anúncio do Oracle Database 23ai: Traga a IA para seus dados

Larry Ellison e Juan Loaiza falam sobre a estratégia da GenAI por trás do Oracle Database 23ai.

Destaques do recurso Oracle Database 23ai para desenvolvedores

Confira alguns dos recursos que criamos pensando nos desenvolvedores:

A AI Vector Search traz a IA para seus dados, permitindo que você crie pipelines de IA generativa usando seus dados comerciais, diretamente no banco de dados. Os recursos de vetor nativo fáceis de usar permitem que seus desenvolvedores criem aplicações de IA de última geração que combinam o processamento de banco de dados relacional com a busca por similaridade e a geração aumentada de recuperação. A execução da pesquisa vetorial diretamente nos dados de sua empresa elimina a movimentação de dados, bem como a complexidade, o custo e os problemas de consistência de dados do gerenciamento e da integração de vários bancos de dados.

Outros recursos que os desenvolvedores devem conhecer incluem:

…e muito mais!

  • A Continuidade Transparente de Aplicações protege os aplicativos C/C++, Java, .NET, Python e Node.js das interrupções das camadas subjacentes de software, hardware, comunicações e armazenamento...

  • Se uma transação não for confirmada ou revertida por um longo período enquanto houver bloqueios de linha, ela poderá bloquear outras transações de alta prioridade...

  • DBMS_SEARCH implementa a pesquisa onipresente do Oracle Text. DBMS_SEARCH facilita muito a criação de um único índice em várias tabelas e views...

  • Adicionamos melhorias ao Memoptimized Rowstore Fast Ingest com suporte para particionamento, tabelas compactadas, liberação rápida usando gravações diretas e suporte direto à população de armazenamento de colunas na memória...

  • O Oracle Globally Distributed Database introduziu o recurso de replicação Raft no Oracle Database 23c. Isso nos permite obter um failover muito rápido (menos de 3 segundos) com perda zero de dados no caso de uma interrupção do data center ou um nó...

  • Esta semana estamos dando destaque ao SQL Analysis Report, um recurso fácil de usar que ajuda os desenvolvedores a escrever instruções SQL melhores...

Disponibilidade da aplicação – tempo de inatividade zero para clientes de banco de dados

A Continuidade Transparente de Aplicações protege os aplicativos C/C++, Java, .NET, Python e Node.js das interrupções das camadas subjacentes de software, hardware, comunicações e armazenamento. Com o Oracle Real Application Clusters (RAC), o Active Data Guard (ADG) e o Autonomous Database (Compartilhado e Dedicado), o Oracle Database permanece acessível mesmo quando um nó ou um subconjunto do cluster RAC falha ou é colocado offline para manutenção.

O Oracle Database 23c traz muitos novos aprimoramentos, incluindo suporte a aplicações em lote, por exemplo, cursores abertos, também chamados de cursores estáveis de estado de sessão.

Reversão automática de transações

Se uma transação não for confirmada ou revertida por um longo período enquanto houver bloqueios de linha, ela poderá bloquear outras transações de alta prioridade. Esse recurso permite que as aplicações atribuam prioridades às transações e que os administradores definam um tempo limite para cada uma delas. O banco de dados reverterá automaticamente uma transação de prioridade mais baixa e liberará os bloqueios de linha mantidos se bloquear uma transação de prioridade mais alta além do tempo limite definido, permitindo que a transação de prioridade mais alta continue.

A reversão automática de transações reduz a carga administrativa e, ao mesmo tempo, ajuda a manter as latências/SLAs das transações de maior prioridade.

Aprimoramentos em ingestão rápida

Adicionamos melhorias ao Memoptimized Rowstore Fast Ingest com suporte para particionamento, tabelas compactadas, liberação rápida usando gravações diretas e suporte direto à população de armazenamento de colunas na memória. Esses aprimoramentos facilitam a incorporação do recurso Fast Ingest em mais situações em que a ingestão rápida de dados é necessária. Agora, o Oracle Database fornece melhor suporte para aplicativos que exigem capacidades de ingestão rápida de dados. Os dados podem ser ingeridos e processados no mesmo banco de dados. Isso reduz a necessidade de ambientes especiais de carregamento e, portanto, reduz a complexidade e a redundância dos dados.

Replicação baseada em RAFT em um banco de dados distribuído globalmente

O Oracle Globally Distributed Database introduziu o recurso de replicação Raft no Oracle Database 23c. Isso nos permite obter um failover muito rápido (menos de 3 segundos) com perda zero de dados no caso de uma interrupção do data center ou um nó. A replicação Raft usa um protocolo de confirmação baseado em consenso e é configurada de forma declarativa, especificando o fator de replicação. Todos os shards em um banco de dados distribuído atuam em uma lógica "originários" e "derivados" de um subconjunto de dados. Isso permite uma arquitetura de banco de dados distribuído simétrico ativo/ativo/ativo, em que todos os shards atendem ao tráfego de aplicações.

Isso ajuda a melhorar a disponibilidade com zero perda de dados, simplificar o gerenciamento e otimizar a utilização do hardware para ambientes de banco de dados distribuídos globalmente.

SQL Analysis Report

Esta semana estamos dando destaque ao SQL Analysis Report, um recurso fácil de usar que ajuda os desenvolvedores a escrever instruções SQL melhores. O SQL Analysis Report relata problemas comuns com instruções SQL, especialmente aqueles que podem levar a um desempenho insatisfatório do SQL. Ele está disponível em DBMS_XPLAN e no SQL Monitor.

  • As tabelas blockchain e as tabelas imutáveis, disponíveis desde o lançamento do Oracle Database 19c, utilizam métodos seguros para ajudar a proteger os dados contra adulteração ou exclusão por hackers externos e pessoas de dentro desonestas ou comprometidas...

  • O Oracle Database agora oferece suporte a privilégios de esquema, além de privilégios de objeto, sistema e administrativos existentes...

  • Use o Firewall SQL para detectar anomalias e impedir ataques de injeção de SQL. O SQL Firewall examina toda a SQL, incluindo informações de contexto da sessão, como endereço IP e usuário do SO...

  • O Oracle Database 23c inclui a nova função DB_DEVELOPER_ROLE, que fornece a um desenvolvedor de aplicações todos os privilégios necessários para projetar, implementar, depurar e implantar aplicações em Oracle Databases...

Tabelas Blockchain

As tabelas blockchain e as tabelas imutáveis, disponíveis desde o lançamento do Oracle Database 19c, utilizam métodos seguros para ajudar a proteger os dados contra adulteração ou exclusão por hackers externos e pessoas de dentro desonestas ou comprometidas. Isso inclui restrições somente para inserção que impedem atualizações ou exclusões (mesmo por DBAs), cadeias de hash criptográficas para ativar a verificação, resumos de tabelas assinadas para detectar rollbacks em grande escala e assinatura do usuário final de linhas inseridas usando suas chaves privadas. O Oracle Database 23c apresenta muitos aprimoramentos, incluindo suporte para replicação lógica por meio do Oracle GoldenGate e upgrades incrementais utilizando o Active Data Guard, suporte para transações distribuídas que envolvem tabelas blockchain, eliminação eficiente em massa baseada em partição para linhas expiradas e otimizações de desempenho para inserções/compromissos.

Esta versão também introduz a capacidade de adicionar/eliminar colunas sem afetar a cadeia de hash criptográfica, cadeias específicas do usuário e resumos de tabelas para linhas filtradas, capacidade de assinatura delegada e assinatura de banco de dados. Ela também expande o gerenciamento de dados protegido por criptografia para tabelas regulares ao permitir uma auditoria de alterações históricas em uma tabela não blockchain por meio do arquivo Flashback definido para usar uma tabela de histórico de blockchain.

Ótimo para casos de uso de trilha de auditoria ou lançamento integrado, esses recursos podem ser usados para livros contábeis, histórico de pagamentos, acompanhamento de conformidade regulamentado, logs jurídicos e quaisquer dados que representem ativos nos quais adulteração ou exclusões possam resultar em consequências legais, de reputação ou financeiras significativas.

Privilégios de esquema

O Oracle Database agora oferece suporte a privilégios de esquema, além de privilégios de objeto, sistema e administrativos existentes. Esse recurso melhora a segurança simplificando a autorização para objetos de banco de dados para melhor implementar o princípio de privilégio mínimo e eliminar o trabalho de adivinhar quem deve ter acesso ao quê.

SQL Firewall

Use o Firewall SQL para detectar anomalias e impedir ataques de injeção de SQL. O SQL Firewall examina toda a SQL, incluindo informações de contexto da sessão, como endereço IP e usuário do SO. Incorporado ao kernel do banco de dados, o SQL Firewall registra e bloqueia (se ativado) SQL não autorizado, garantindo que ele não possa ser ignorado. Ao aplicar uma lista de permissões de SQL e contextos de sessão aprovados, o SQL Firewall consegue evitar muitos ataques de dia zero e reduzir o risco de roubo ou abuso de credenciais.

DB_DEVELOPER_ROLE

O Oracle Database 23c inclui a nova função DB_DEVELOPER_ROLE, que fornece a um desenvolvedor de aplicações todos os privilégios necessários para projetar, implementar, depurar e implantar aplicações em Oracle Databases. Ao usar essa função, os administradores não precisam mais adivinhar quais privilégios podem ser necessários para o desenvolvimento de aplicações.

  • O Oracle Database agora oferece suporte ao tipo de dados booleano compatível com o padrão ISO SQL. Isso permite armazenar valores Verdadeiro e Falso em tabelas e usar expressões booleanas em instruções SQL...

  • O Oracle Database agora permite unir a tabela de destino nas instruções UPDATE e DELETE a outras tabelas usando a cláusula FROM. Essas outras tabelas podem limitar as linhas alteradas ou serem a origem dos novos valores...

  • Agora, é possível usar um alias de coluna ou a posição de item SELECT nas cláusulas GROUP BY, GROUP BY CUBE, GROUP BY ROLLUP e GROUP BY GROUPING SETS. Além disso, a cláusula HAVING suporta aliases de coluna...

  • A criação, a modificação e a exclusão de objetos DDL no Oracle Database agora oferece suporte aos modificadores de sintaxe IF EXISTS e IF NOT EXISTS...

  • O Oracle Database 23c torna mais fácil para os desenvolvedores calcularem totais e médias sobre valores INTERVAL...

  • A cláusula RETURNING INTO para instruções INSERT, UPDATE e DELETE foi aprimorada para informar valores novos e antigos afetados pela respectiva instrução...

  • Agora você pode executar consultas somente de expressão SELECT sem uma cláusula FROM. Esse novo recurso melhora a portabilidade do código SQL e a facilidade de uso para desenvolvedores.

  • Crie macros SQL para eliminar expressões e instruções SQL comuns em construções parametrizadas reutilizáveis que podem ser usadas em outras instruções SQL...

  • As funções PL/SQL dentro de instruções SQL são automaticamente convertidas (transpiladas) em expressões SQL sempre que possível...

  • O mecanismo SQL do Oracle Database agora suporta uma cláusula VALUES para diversos tipos de instruções...

  • As anotações permitem armazenar e recuperar metadados sobre objetos de banco de dados. Elas são aplicações de campos de texto de formato livre que podem ser utilizadas para personalizar lógica de negócios ou interfaces de usuário...

  • Domínios de uso (às vezes chamados de domínios SQL ou domínios de uso de aplicações) são objetos de dicionário de alto nível que atuam como modificadores de tipo leves e documentam centralmente o uso de dados pretendido para as aplicações...

  • Agora você pode armazenar um número maior de atributos em uma única linha, o que pode simplificar o design e a implementação de algumas aplicações...

Tipo de dados booleano

O Oracle Database agora oferece suporte ao tipo de dados booleano compatível com o padrão ISO SQL. Isso permite armazenar valores Verdadeiro e Falso em tabelas e usar expressões booleanas em instruções SQL. O tipo de dados booleano padroniza o armazenamento de valores Sim e Não e facilita a migração para o Oracle Database.

Junções Diretas para Instruções UPDATE e DELETE

O Oracle Database agora permite unir a tabela de destino nas instruções UPDATE e DELETE a outras tabelas usando a cláusula FROM. Essas outras tabelas podem limitar as linhas alteradas ou serem a origem dos novos valores. As junções diretas facilitam a gravação de SQL para alterar e excluir dados.

Alias da coluna GROUP BY

Agora, é possível usar um alias de coluna ou a posição de item SELECT nas cláusulas GROUP BY, GROUP BY CUBE, GROUP BY ROLLUP e GROUP BY GROUPING SETS. Além disso, a cláusula HAVING suporta aliases de coluna. Esses novos aprimoramentos do Database 23c facilitam a gravação das cláusulas GROUP BY e HAVING, tornando as consultas SQL muito mais legíveis, facilitando sua manutenção e melhorando a portabilidade do código SQL.

IF [NOT] EXISTS

A criação, a modificação e a exclusão de objetos DDL no Oracle Database agora oferece suporte aos modificadores de sintaxe IF EXISTS e IF NOT EXISTS. Isso permite controlar se um erro deve ser gerado se um determinado objeto existir ou não existir, simplificando o tratamento de erros em scripts e por aplicações.

Agregações de tipo de dados INTERVAL

O Oracle Database 23c torna mais fácil para os desenvolvedores calcularem totais e médias sobre valores INTERVAL. Com esse aprimoramento, agora você pode passar tipos de dados INTERVAL para as funções agregadas e analíticas SUM e AVG.

Cláusula RETURNING INTO

A cláusula RETURNING INTO para instruções INSERT, UPDATE e DELETE foi aprimorada para informar valores novos e antigos afetados pela respectiva instrução. Isso permite que os desenvolvedores usem a mesma lógica para cada um desses tipos de DML para obter valores antes e depois da execução da instrução. Valores novos e antigos são válidos somente para instruções UPDATE. As instruções INSERT não informam valores antigos e as instruções DELETE não informam valores novos.

A capacidade de obter valores antigos e novos afetados pelas instruções INSERT, UPDATE e DELETE como parte da execução do comando SQL oferece aos desenvolvedores uma abordagem uniforme para fazer a leitura desses valores, além de reduz o trabalho que o banco de dados deve executar.

SELECT sem cláusula FROM

Agora você pode executar consultas somente de expressão SELECT sem uma cláusula FROM. Esse novo recurso melhora a portabilidade do código SQL e a facilidade de uso para desenvolvedores.

Macros SQL

Crie macros SQL para eliminar expressões e instruções SQL comuns em construções parametrizadas reutilizáveis que podem ser usadas em outras instruções SQL. As macros SQL podem ser expressões escalares que geralmente são usadas em listas SELECT, bem como nas cláusulas WHERE, GROUP BY e HAVING. As macros SQL também podem ser usadas para encapsular cálculos e lógica de negócios ou podem ser expressões de tabela, normalmente usadas em uma cláusula FROM. Em comparação com construções PL/SQL, as macros SQL podem melhorar o desempenho. As macros SQL aumentam a produtividade do desenvolvedor, simplificam o desenvolvimento colaborativo e melhoram a qualidade do código.

SQL Transpiler

As funções PL/SQL dentro de instruções SQL são automaticamente convertidas (transpiladas) em expressões SQL sempre que possível. A transpilação de funções PL/SQL para instruções SQL pode acelerar o tempo total de execução.

Construtor de valor de tabela

O mecanismo SQL do Oracle Database agora suporta uma cláusula VALUES para diversos tipos de instruções. Isso permite materializar linhas de dados instantaneamente, usando a nova sintaxe para especificá-las sem depender de tabelas existentes. O Oracle Database 23c suporta a cláusula VALUES para as instruções SELECT, INSERT e MERGE. Com a nova cláusula VALUES, desenvolvedores podem escrever menos código para comandos SQL ad-hoc, melhorando a legibilidade com menos trabalho.

Anotações de Uso

As anotações permitem armazenar e recuperar metadados sobre objetos de banco de dados. Elas são aplicações de campos de texto de formato livre que podem ser utilizadas para personalizar lógica de negócios ou interfaces de usuário. As anotações são pares nome-valor ou simplesmente um nome. Elas ajudam a usar objetos de banco de dados da mesma forma em todas as aplicações, simplificando o desenvolvimento e melhorando a qualidade dos dados.

Domínios de uso

Domínios de uso (às vezes chamados de domínios SQL ou domínios de uso de aplicações) são objetos de dicionário de alto nível que atuam como modificadores de tipo leves e documentam centralmente o uso de dados pretendido para as aplicações. Os domínios de uso podem ser usados para definir o uso de dados e padronizar operações para encapsular um conjunto de restrições de verificação, propriedades de exibição, regras de ordenação e outras propriedades de uso sem exigir metadados na nível da aplicação.

Domínios de uso para uma ou mais colunas em uma tabela não modificam o tipo de dados subjacente e podem, portanto, também ser adicionados aos dados existentes sem interromper aplicações ou criar problemas de portabilidade.

Tabelas largas: agora com até 4.096 colunas

Agora você pode armazenar um número maior de atributos em uma única linha, o que pode simplificar o design e a implementação de algumas aplicações.

Aumentamos o número máximo de colunas permitido em uma tabela ou visualização de banco de dados para 4.096. Esse recurso vai além do limite anterior de 1.000 colunas, permitindo que você crie aplicações que podem armazenar atributos em uma única tabela. Algumas aplicações, como machine learning e streaming de cargas de trabalho de aplicações da Internet das Coisas (IoT), podem exigir o uso de tabelas desnormalizadas com mais de 1.000 colunas.

  • O Oracle Database 23c e o CMAN-TDM agora trazem os melhores recursos de gerenciamento e monitoramento de conexões da categoria, com pooling de conexões implícitas, DRCP multipool, PRCP por PDB e muito mais...

  • Com o Oracle Database 23c, o recurso Pipelining permite que aplicativos em .NET, Java e C/C++ enviem múltiplas solicitações ao Database sem aguardar a resposta do servidor...

  • As chamadas de módulo do mecanismo multilíngue (MLE) permitem que os desenvolvedores chamem funções JavaScript armazenadas em módulos de SQL e PL/SQL. As especificações de chamada escritas em PL/SQL vinculam JavaScript às unidades de código PL/SQL...

  • Um novo recurso do Oracle Database 23c é a capacidade do cliente de armazenar informações de configuração da Oracle, como strings de conexão, no Microsoft Azure App Configuration ou na Oracle Cloud Infrastructure Object Storage...

  • Os três pilares da observabilidade são as métricas, o registro e o rastreamento distribuído. Esta versão traz registro aprimorado, nova depuração (diagnóstico na primeira falha) e novos recursos de rastreamento...

  • O Oracle Database 23c apresenta o Transportable Binary XML (TBX), um novo método de armazenamento XMLType autônomo. O TBX oferece suporte a operações de sharding, índice de pesquisa XML e pushdown do Exadata, proporcionando melhor desempenho e escalabilidade do que outras opções de armazenamento XML...

Gerenciamento de conexões para escalabilidade extrema

O Oracle Database 23c e o CMAN-TDM agora trazem os melhores recursos de gerenciamento e monitoramento de conexões da categoria, com pooling de conexões implícitas, DRCP multipool, PRCP por PDB e muito mais. Aumente a escalabilidade e a potência de suas aplicações C, Java, Python, Node.js e ODP.NET com os melhores e mais recentes recursos em DRCP e PRCP. Monitore o uso do pool PRCP de forma eficaz com as estatísticas da nova visualização dinâmica V$TDM_STATS no Oracle Database 23c.

Programação assíncrona e pipelining do driver do banco de dados

Com o Oracle Database 23c, o recurso Pipelining permite que aplicativos em .NET, Java e C/C++ enviem múltiplas solicitações ao Database sem aguardar a resposta do servidor. O Oracle Database enfileira e processa essas solicitações uma a uma, de forma que os aplicativos clientes podem continuar trabalhando até a notificação da conclusão das solicitações. Esses aprimoramentos proporcionam ao usuário final uma experiência melhor, aumentam a capacidade de resposta do aplicativo orientada por dados e a escalabilidade de ponta a ponta, evitando gargalos de desempenho e fazendo uso eficiente de recursos no lado do servidor e do cliente.

Para que a solicitação do cliente retorne imediatamente, o Oracle Database Pipelining requer uma API assíncrona ou reativa nos drivers .NET, Java e C/C++. Esses mecanismos podem ser usados no Oracle Database, com ou sem o Database Pipelining.

Para Java, o Oracle Database 23c fornece as Extensões Reativas no Java Database Connectivity (JDBC), Universal Connection Pool (UCP) e o Driver R2DBC da Oracle. Ele também suporta os threads virtuais Java no driver (Project Loom), bem como as bibliotecas Reactive Streams, como Reactor, RxJava, Akka Streams, Vert.x e outras.

Procedimentos armazenados em JavaScript

As chamadas de módulo do mecanismo multilíngue (MLE) permitem que os desenvolvedores chamem funções JavaScript armazenadas em módulos de SQL e PL/SQL. As especificações de chamada escritas em PL/SQL vinculam JavaScript às unidades de código PL/SQL. Esse recurso permite que os desenvolvedores usem funções JavaScript em onde quer que funções PL/SQL sejam chamadas.

Configuração multicloud e integração de segurança

Um novo recurso do Oracle Database 23c é a capacidade do cliente de armazenar informações de configuração da Oracle, como strings de conexão, no Microsoft Azure App Configuration ou na Oracle Cloud Infrastructure Object Storage. Esse novo recurso simplifica a configuração, a implementação e a conectividade da nuvem de aplicações com os drivers de acesso a dados Oracle JDBC, .NET, Python, Node.js e Oracle Call Interface. As informações são armazenadas em provedores de configuração, o que proporciona a vantagem de separar a configuração e o código da aplicação.

Use com o logon único do OAuth 2.0 na nuvem e no banco de dados para facilitar ainda mais o gerenciamento. Os clientes do Oracle Database 23c podem usar tokens de acesso do Microsoft Entra ID, do Azure Active Directory ou da Oracle Cloud Infrastructure para se conectarem ao banco de dados.

Observabilidade, OpenTelemetry e capacidade de diagnóstico para aplicações Java e .NET

Os três pilares da observabilidade são as métricas, o registro e o rastreamento distribuído. Esta versão traz registro aprimorado, nova depuração (diagnóstico na primeira falha) e novos recursos de rastreamento. Os drivers JDBC e ODP.NET também foram instrumentados com um gancho para rastrear chamadas de banco de dados; esse gancho permite o rastreamento distribuído usando o OpenTelemetry.

XML binário transportável

O Oracle Database 23c apresenta o Transportable Binary XML (TBX), um novo método de armazenamento XMLType autônomo. O TBX oferece suporte a operações de sharding, índice de pesquisa XML e pushdown do Exadata, proporcionando melhor desempenho e escalabilidade do que outras opções de armazenamento XML.

Com o suporte de mais arquiteturas de banco de dados, como sharding ou Exadata, e sua capacidade de migrar e trocar facilmente dados XML entre diferentes servidores, contêineres e PDBs, o TBX permite que suas aplicações aproveitem ao máximo esse novo formato de armazenamento XML em mais plataformas e arquiteturas.

Você pode migrar o armazenamento XMLType existente de um formato diferente para o formato TBX de uma das seguintes maneiras:

Inserir como seleção ou criar como seleção

Redefinição online

Oracle Data Pump

  • O tipo de dados JSON é um formato JSON binário otimizado pela Oracle chamado OSON. Ele foi projetado para acelerar a consulta e o desempenho DML no banco de dados e nos clientes de banco de dados a partir da versão 21c em diante...

  • O JSON Relational Duality, uma inovação introduzida no Oracle Database 23c, unifica os modelos de dados relacionais e de documentos para fornecer o melhor de dois mundos...

  • O Oracle Database suporta JSON para armazenar e processar dados flexíveis ao esquema. Com o Oracle Database 23c, o Oracle Database agora suporta o Esquema JSON para validar a estrutura e os valores dos dados JSON...

  • O construtor JSON PL/SQL foi aprimorado para aceitar uma instância de um tipo de agregação PL/SQL correspondente, retornando um objeto JSON ou um tipo de matriz preenchida com os dados do tipo agregado.

  • Com o Oracle Database API for MongoDB, os desenvolvedores podem continuar a usar as ferramentas e drivers do MongoDB conectados a um Oracle Database enquanto obtêm acesso aos recursos multimodelos e ao banco de dados autônomo da Oracle...

Tipo de dados binários JSON

O tipo de dados JSON é um formato JSON binário otimizado pela Oracle chamado OSON. Ele foi projetado para acelerar a consulta e o desempenho DML no banco de dados e nos clientes de banco de dados a partir da versão 21c em diante.

Visualizações do JSON Relational Duality

O JSON Relational Duality, uma inovação introduzida no Oracle Database 23c, unifica os modelos de dados relacionais e de documentos para fornecer o melhor de dois mundos. Os desenvolvedores podem criar aplicações sobre os paradigmas relacional ou JSON com uma única fonte de verdade e aproveitar os pontos fortes de ambos os modelos. Os dados são armazenados uma vez e podem ser acessados, alterados e escritos usando qualquer uma das duas abordagens. Os desenvolvedores se beneficiam de transações compatíveis com ACID e controles de simultaneidade, o que significa que eles não precisam mais fazer compensações entre mapeamentos relacionais de objetos complexos ou problemas de inconsistência de dados.

Esquema JSON

O Oracle Database suporta JSON para armazenar e processar dados flexíveis ao esquema. Com o Oracle Database 23c, o Oracle Database agora suporta o Esquema JSON para validar a estrutura e os valores dos dados JSON. O operador SQL IS JSON foi aprimorado para aceitar um Esquema JSON, e várias funções PL/SQL foram adicionadas para validar JSON e descrever objetos de banco de dados, como tabelas, views e tipos, como documentos do Esquema JSON.

Por padrão, os dados JSON não têm esquema, proporcionando flexibilidade. No entanto, talvez você queira garantir que os dados JSON tenham uma estrutura e tipificação específicas, o que pode ser feito por meio da validação do Esquema JSON padrão do setor.

Contribuir com o Esquema JSON
A Oracle contribui ativamente com o Esquema JSON, um trabalho de código aberto para padronizar uma linguagem declarativa baseada em JSON que permite anotar e validar documentos JSON. Está atualmente em Solicitação de comentários (RFC).

Suporte do construtor PL/SQL JSON para tipos de agregação

O construtor JSON PL/SQL foi aprimorado para aceitar uma instância de um tipo de agregação PL/SQL correspondente, retornando um objeto JSON ou um tipo de matriz preenchida com os dados do tipo agregado.

O operador PL/SQL JSON_VALUE foi aprimorado para que sua cláusula de retorno possa aceitar um nome de tipo que defina o tipo da instância que o operador deverá retornar. O suporte ao construtor JSON para tipos de dados de agregação simplifica o intercâmbio de dados entre aplicativos PL/SQL e linguagens que suportam JSON.

API compatível com MongoDB

Com o Oracle Database API for MongoDB, os desenvolvedores podem continuar a usar as ferramentas e drivers do MongoDB conectados a um Oracle Database enquanto obtêm acesso aos recursos multimodelos e ao banco de dados autônomo da Oracle. Os clientes podem executar cargas de trabalho do MongoDB na Oracle Cloud Infrastructure (OCI). Muitas vezes, pouca ou nenhuma alteração é necessária nas aplicações MongoDB existentes – basta alterar a cadeia de conexão.

O Oracle Database API for MongoDB faz parte do Oracle REST Data Services padrão. Ele é pré-configurado e totalmente gerenciado como parte do Oracle Autonomous Database.

  • Com o fim de 2023, aqui está uma recapitulação dos novos recursos do Oracle Database 23c que destacamos ao longo do ano...

  • O Oracle Database 23c apresenta uma ferramenta de migração online que simplifica a migração do Oracle Advanced Queuing (AQ) para o Transactional Event Queues (TxEventQ) com automação de orquestração, diagnóstico e correção de compatibilidade de origem e destino e uma experiência de usuário unificada...

  • O Oracle Database 23c oferece compatibilidade ainda mais refinada para aplicações Apache Kafka com o Oracle Database...

  • As Reservas Sem Bloqueio permitem que as transações simultâneas continuem sem serem bloqueadas nas atualizações de linhas que são muito atualizadas. As Reservas Sem Bloqueio são mantidas nas linhas, em vez de bloqueá-las...

  • A Oracle continua expandindo seu suporte nativo para a nuvem e ao Kubernetes com nosso novo Observability Exporter for Oracle Database...

  • A estrutura Saga introduzida no Oracle Database 23c oferece uma estrutura unificada para a criação de aplicações Saga assíncronos no banco de dados.

Ferramenta de migração online do AQ para o TxEventQ

O Oracle Database 23c apresenta uma ferramenta de migração online que simplifica a migração do Oracle Advanced Queuing (AQ) para o Transactional Event Queues (TxEventQ) com automação de orquestração, diagnóstico e correção de compatibilidade de origem e destino e uma experiência de usuário unificada. Os cenários de migração podem ser de curta ou longa duração e podem ser executados com ou sem tempo de inatividade do AQ, eliminando a interrupção operacional.

Os clientes atuais do AQ interessados em filas de maior rendimento e com compatibilidade com o Kafka, usando um cliente Java Kafka e APIs REST do tipo Confluent, podem migrar facilmente do AQ para o TxEventQ. O TxEventQ oferece escalabilidade, desempenho, particionamento baseado em chave e suporte nativo a carga útil JSON, o que facilita a criação de aplicações/microsserviços orientados por eventos em várias linguagens, incluindo Java, JavaScript, PL/SQL, Python e muito mais.

APIs do Kafka

O Oracle Database 23c oferece compatibilidade ainda mais refinada para aplicações Apache Kafka com o Oracle Database. Esse novo recurso possibilita uma migração fácil de aplicações Java Kafka para Filas de Eventos Transacionais (TxEventQ). As APIs Java do Kafka agora podem se conectar ao servidor do Oracle Database e usar TxEventQ como plataforma de mensagens.

Os desenvolvedores podem migrar facilmente uma aplicação Java existente que utiliza o Kafka para o Oracle Database usando o driver JDBC Thin. E com o recurso de biblioteca do lado do cliente do Oracle Database 23c, as aplicações do Kafka agora podem se conectar ao Oracle Database em vez de um cluster do Kafka e usar a plataforma de mensagens do TxEventQ de forma transparente.

Reservas de valor de coluna sem bloqueio

As Reservas Sem Bloqueio permitem que as transações simultâneas continuem sem serem bloqueadas nas atualizações de linhas que são muito atualizadas. As Reservas Sem Bloqueio são mantidas nas linhas, em vez de bloqueá-las. É feita uma verificação para saber se as atualizações podem ser bem-sucedidas, e as atualizações são adiadas até o momento de confirmação da transação. As Reservas Sem Bloqueio melhoram a experiência do usuário e a simultaneidade nas transações.

Observabilidade do Grafana

A Oracle continua a expandir seu suporte nativo da nuvem e ao Kubernetes com nosso novo Observability Exporter for Oracle Database, que permite aos clientes exportar facilmente métricas de banco de dados e aplicações no formato Prometheus padrão do setor e criar facilmente painéis Grafana para monitorar o desempenho de seus bancos de dados e aplicações Oracle.

APIs Saga no Oracle Database 23c

A estrutura Saga introduzida no Oracle Database 23c oferece uma estrutura unificada para a criação de aplicações Saga assíncronos no banco de dados. O Saga torna o desenvolvimento de aplicações de microsserviços modernos e de alto desempenho mais fácil e confiável.

É uma transação comercial que abrange vários bancos de dados, implementada como uma série de transações locais independentes. Evitam o bloqueio da duração da transação global encontrado com transações distribuídas síncronas e simplificam os requisitos de consistência para manter um estado global da aplicação. A estrutura do Saga se integra às colunas reserváveis Lock-Free no Oracle Database 23c para fornecer compensação automática do Saga, simplificando o desenvolvimento de aplicações.

A estrutura do Saga emula a especificação MicroProfile LRA.